Eu ainda te escrevo para falar de nós

Sabe que eu sinto falta de quando você me escrevia? Sinto falta daquele seu jeito desastrado de errar no começo das frases, e até de quando você rabiscava a palavra “amor” e então colocava o meu nome. O que você não sabe, é que eu ainda te escrevo sempre que a saudade vem me visitar.

Te escrevo quando ouço a nossa música, quando passa o trailer do nosso filme preferido, e até quando pego aquela minha camiseta que você sempre usava antes de dormir. Às vezes, logo na primeira linha, eu te pergunto se está tudo bem, mas assim como você fazia, eu rabisco tudo, e troco por “espero que tudo esteja bem com você”. É só o meu jeito de evitar saber que você está melhor sem mim.

Entretanto, acredito que você não deve ter recebido a minha carta no seu aniversário, ou quando fez um ano que a gente terminou e eu te escrevi para saber se realmente seria o fim. Na verdade, você não deve ter recebido nenhuma carta. Pois tudo aquilo que eu não tive tempo de lhe dizer, hoje eu guardo só para mim.

Deixe para amar alguém quando você já tiver aprendido a amar a si mesmo

Todo mundo quer uma pessoa ao lado para compartilhar um sonho, um sorriso, uma vida. Eu também quero isso para mim. Deve ser bom encontrar alguém que chegue para dividir e somar ao mesmo tempo. Deve ser bom encontrar um abrigo definitivo para o coração, poder olhar nos olhos e enxergar um futuro, deve ser bom segurar nas mãos e não precisar mais enxergar para saber que está no caminho certo.

Mas a gente sabe que essa pessoa não vai chegar assim, do nada, não é mesmo? E o que você vai fazer enquanto ela não chega? Vai guardar esse amor para sempre? Ou vai perceber que você também merece ser amado? É tanta vontade de pertencer, e de fazer história com uma outra pessoa, que a gente acaba se esquecendo de amar a si mesmo, e a  história mais importante de nossas vidas, fica sempre dependendo de alguém para ser escrita.

O que eu quero é que você seja suficiente antes de tentar completar uma outra pessoa. Que você saiba se aguentar na solidão, na felicidade, no amor, e em todos os momentos em que você tiver apenas a sua própria companhia. Porque o amor é importante, mas o amor próprio é fundamental. E se você realmente quer uma história de amor que dure a vida inteira, é bom que se apaixone logo pela pesssoa mais importante da sua vida: você.