Apenas vá embora

 Eu cansei das suas desculpas esfarrapadas. Nenhum desprezo vale mais do que minha paciência. Cheguei ao meu limite e estou pouco me importando com o que vai pensar de mim. Apenas quero que vá embora!

            Não entre mais na minha vida e siga da porta pra fora. Nem gaste seu tempo com suas explicações vazias e sem sentido. Entenda que eu já não quero ouvir mais nada mesmo que seja a mais pura verdade. Dei um basta de você!

            Foda-se você e tudo que vivemos juntos. Tudo não passou de uma ilusão. Aquele conto de fadas que me fez acreditar fudeu, literalmente, comigo. A verdade dói menos do que suas inúmeras mentiras.

            Olho para trás e vejo o quanto eu perdi. Deixei de lado minhas amigas, meus familiares também se afastarem e me isolei no seu mundinho. O amor não causa isso. Na verdade, nunca foi amor.

            Chega!

            As portas estão fechadas e não há mais nenhum espaço para você aqui dentro. Siga seu caminho e deixe o meu livre. Todo esse tempo tenebroso que deixou aqui vai passar. Eu sei que vai.

            Demorou, mas eu abri meus olhos. Enxerguei quem é você de verdade e tenho a absoluta certeza que não quero alguém do seu tipo na minha vida. Se realmente gosta mesmo de mim, atenda meu último pedido e vá embora.

Seja sempre grato

Às vezes, somos injustos com a vida e, outras vezes, a vida é injusta conosco. Viver é mais complicado do que a gente possa imaginar. Ou será que viver é realmente algo simples?

Mesmo que as coisas estejam ruins e dê tudo errado nos últimos tempos, é preciso agradecer. Sempre. Eu sei que não é fácil, mas os ciclos se encerram e vai passar.

Gratidão faz parte e ser grato pela vida atrai coisas boas.

Se reclama porque o trabalho é péssimo, lembre-se que é através dele que suas contas estão pagas. E se ele estiver insuportável, planeje-se e busque algo melhor. Você é capaz.

Se tem algo firme, mas ainda sonha, você pode, sim, arriscar no incerto. Afinal, quantas certezas temos sobre a vida? Pouquíssimas, na verdade.

Não fique com raiva por ficar mais velho a cada ano que passa. Lembre-se de que com a idade, vem a maturidade. Orgulhe-se das experiências que você já viveu e com o aprendizado que teve com cada uma delas.

Nem todos os nossos planos estão destinados a darem certo. Ainda bem que alguns realmente não funcionaram ou a gente não teria chegado até aqui. Ganhar e perder faz parte do jogo. E não podemos ser tão radicais.

Felizes são aqueles que entendem o poder de se adaptar com as novas situações, entendem que a vida pode fluir de um jeito melhor. Olhe mais ao seu redor, respire fundo, admire aquilo que faz seus olhos brilharem e busque o que te faz bem.

Aplique sua gratidão e verá como a vida fica mais leve.

E se “nós” dois chegar ao final?

Confesso que já pensei algumas vezes como seria minha vida longe de você. E chega a doer aqui dentro quando te imagino ao lado de outra pessoa. Parei de ter essas ideias para manter um pouco da minha fé em nós dois.

            Sim, eu acredito que nosso amor pode durar para sempre. Mesmo que a gente passe por diversas fases. Quando tudo estiver morno, que a vontade de ficar seja maior do que qualquer outra tentação. Que o tesão nunca fique de lado. A paixão possa nos visitar e, assim, que a gente possa reinventar o amor de várias maneiras.

            Talvez manter um relacionamento não seja tão fácil assim como dizem aos quatro cantos. Mas, eu acredito que a força do querer prevalece acima de tudo. Enquanto a nossa vontade for realmente de querer estar ao lado um do outro, “nós dois” existe.

            No entanto, eu sei que a vida é como um rio que corre em diferentes trajetos ao longo do seu caminho. E se, por acaso, nosso caminho já não for fluir um lado do outro, temos que aceitar as mudanças que o destino nos traz.

            Se “nós dois” chegar ao final que fique somente as boas lembranças, o carinho prevaleça quando a saudade bater. Como uma recordação boa do passado e que já não se faz mais presente. Quem sabe, o fim seja menos dolorido do que os outros.

            Sendo assim, à medida que essa possibilidade não existe por hoje, vamos cuidar para que esse dia não chegue. Que “nós dois” ainda seja uma união da melhor parte de mim.

Sobre ter fé

É confiar em algo que não se vê, seja em Deus, no universo, em espíritos, em gnomos, unicórnios ou o que seu interior acredita. Fé é sobre crer em algo que vai dar certo. É saber que não existe um só tipo de crença ou doutrina. Cada um tem a sua e exerce do seu jeito.

            É sair para trabalhar com medo de enfrentar mais um dia e acreditar que vai voltar bem. Que vai conseguir aquele dinheiro para pagar as contas, que a doença vai ser curada, que a dor vai passar, que os dias serão melhores, que a tristeza vai virar saudade, e por aí vai…

Talvez nem tudo sai conforme planejamos, algumas vezes sai errado e outras vezes o resultado é o melhor que esperamos. Acreditar nos faz seguir em frente para que a palavra impossível não exista no nosso vocabulário.

            A fé é sobre ter esperança, mas não ficar esperando que tudo caia do céu. É aquela esperança de ir lá e fazer, saber que vai conseguir. Uma esperança que nos dar força para continuar a batalha árdua e cada um sabe suas lutas.

            Dias de luta, dias de glória como já dizia Chorão fazem parte da nossa história. E saber que cada esforço não será em vão nos faz seguir em frente. Ainda que seja preciso desistir de certas coisas durante o caminho, aprendemos que não há ganhos sem perdas.

            A fé é o que nos move. Acreditar que vamos conseguir é o combustível para seguir. Saber ouvir a voz dentro de você é imprescindível para continuar. É saber que as dificuldades não podem nos abalar.

            Independente de seguir uma doutrina diferente do outro, saiba respeitar a fé alheia. Lembre-se que fé é particular e não tem nada a ver com o que é nos ensinado. Escutar aquela voz interior e não se sentir sozinho é o que nos faz acreditar que existe algo muito além do que podemos imaginar.

            Fé é confiar em algo que não se vê, não escuta, apenas sente.

Eu tive medo

Eu tive medo desse novo que surgiu em minha vida. Pois, quando estamos em uma estrada tão escura tememos qualquer feixe de luz que aparece. É como se não fosse possível mais acreditar que realmente fosse dar certo.
Eu tive medo de arriscar. Sair da zona de conforto não é tão fácil como dizem as frases de autoajuda. É preciso agir por impulso depois de vários pensamentos que só deixam a cabeça ainda mais confusa.
Eu tive medo das consequências dos meus atos. Porém, eu aprendi que cada escolha era a única coisa que eu poderia fazer naquele momento. São essas pequenas coleções de atitudes que me ajudaram a me tornar quem eu sou.
Eu tive medo de deixar de viver. É assustador quando nos damos conta que estamos sobrevivendo no meio desse caos e se escondendo por trás da rotina. Ainda bem que reconheço minha alma ao olhar no espelho.
Eu tive medo de errar. Aprendemos a ter sabedoria e discernimento através de muitas percas e cicatrizes conquistada ao longo dos anos. Ao contrário do que pensam, a maturidade não vem com a idade, ela vem com o que decidimos fazer em cada situação. O processo é árduo, mas a experiência é válida.
Apesar de todo esse medo que ainda insisti em me acompanhar, eu sigo meu caminho. A diferença é que eu sei onde quero chegar e os percalços já não assustam tanto assim. Hoje, eu sei que medo faz parte, mas não deixarei que tome conta do todo. E você, teve medo de quê?

Quando o orgulho é maior que a saudade

A mensagem não é enviada, não tem chamadas perdidas e a companhia não toca. Tudo parece distante quando o maior desejo é ficar do teu lado. Mas, quem disse que o orgulho deixa a saudade ser maior que o amor?

É difícil admitir que teu olhar faz falta quando nem as palavras conseguem explicar o que eu sinto. Mais complicado ainda quando tua risada era o meu remédio e hoje resta o silêncio. Você era meu porto seguro até a distância nos afastar.

Seguimos por caminhos distintos e nunca mais te procurei, desde então. Ainda sei de algumas notícias tuas, mas finjo não dar importância. Quem sabe assim, eu supere nossa história de vez. Afinal, dizem que a indiferença é um ótimo caminho para esquecer.

Como se esquecer de tudo que vivemos juntos fosse algo tão fácil. Desde aquela nossa última briga, as palavras ditas deixaram marcas e não é algo tão simples de superar. Às vezes, a tua ausência invade meu quarto e inquieta meu sono.

Mesmo com o peito implorando para matar a saudade do teu abraço, do teu cheiro, do teu carinho, do teu colo e com um enorme desejo de sentir novamente teu gosto, o orgulho consegue sufocar toda essa vontade.

Talvez eu continue a perder por ser tão orgulhosa, mas procuro me ocupar na tentativa de fugir das lembranças de nós dois. Um dia, quem sabe, você deixe de ser meu primeiro e último pensamento. Por fim, toda essa saudade deixará de existir.

Eu não sou a mulher ideal para você

A história foi interrompida antes mesmo de começar a ser escrita. Quando a relação poderia se tornar em algo maior, eu rejeitei a nossa parceria. Depois de tantos machucados, a covardia tomou conta de se entregar em mais um relacionamento.

Fui embora com inúmeras dúvidas, mas com a certeza de que eu não era a mulher ideal para você e nem você era o homem ideal para mim. Olhe para nós dois e procure entender porque nunca iríamos dar certo. Minha falta de tempo sucumbia o seu interesse na nossa relação.

Apesar de você oferecer todo o amor, carinho e parceria, eu não estava pronta para arriscar. Eu deixei que meu medo fosse maior do que qualquer outra coisa boa que pudesse aparecer. Ainda não conseguia confiar minha felicidade nas mãos de outro alguém.

Antes que eu fizesse você sofrer, eu resolvi partir. Fui embora para que somente as boas lembranças permanecesse na nossa breve história. Eu realmente não conseguia estar entregue na nossa relação.

Te dizer adeus foi o meu maior ato de coragem. Eu não sei qual seria nosso futuro se continuássemos juntos, mas lá no fundo sabia que não seria bom para nós dois. Antes que eu começasse a gostar mais do que deveria, coloquei um ponto final.

Talvez o meu maior erro foi não tentar. Mas, quem vai me dizer que essa tentativa não seria mais uma em vão?