Sobre o dia da mentira e declarações de amor

Provavelmente você achou o título deste texto meio esquisito, não é mesmo? Mas calma que irei explicar. Que 1° de abril é dia da mentira já sabemos, o que pra mim nada mais é do que uma desculpa para mentir sem culpa, já que convivemos com ela durante todo o ano.

E hoje eu vi nas redes sociais a seguinte “dica”: Aproveite que é primeiro de abril, para se declarar para o seu crush. Se ele(a) não gostar do que disse ou se assustar, diga que é mentira – “pegadinha do malandro”.

Sério isso? Demonstrar o sentimento agora, só se ele for aceito?

Porque ainda temos esse medo de declarar o que sentimos? Eu me pergunto. Eu também sou assim, não pense você que neste barco furado aí não tem marujos a bordo. É claro que têm. E a única resposta que eu consigo pensar, plausível, para responder o por que de não nos declaramos é: medo. Sim, o medo de sermos rejeitado, o medo do sentimento não ser recíproco e o medo de ganhar mais um não pra coleção. E tem mais, se a pessoa que gostamos for do nosso círculo de amizade, tem o medo de perder um amigo(a). É como se criássemos uma prisão para tudo aquilo o que sentimos, o que é bem ruim.

Aí você fica naquela neurose toda. Não sabe se declara, ou se fica quieto. E se eu falar e ele(a) não gostar? E se eu falar e for rejeitado (a)? E se eu falar e perder a amizade? E se… Aí você fica lá, no cantinho da sua cela, remoendo tudo isso, sem saber como agir.

Daí eu lhe pergunto, vale mesmo sofrer tanto por medo de dizer algumas palavras? Ou pior sofrer por não dizer o que sente? Apesar de eu também ser assim, e pretendo melhorar isso, acho que não. Palavras não arrancam pedaço. E o melhor é falar mesmo logo de uma vez o que sente, soltar a bomba. Se der certo, fico feliz. Se não der certo, experiência. Parte pra outra(o), ou não, fica na sua. O que não pode é ficar esse sentimento aí, que é bonito, preso na garganta e no coração.

O melhor a se fazer é mostrar ao medo que, quem tem o controle é você. E você tem o direito de expressar os seus sentimentos, sem julgamentos. Tenho certeza de que se a pessoa for um amigo mesmo, você não perderá a amizade, aliás, acho que ela pode evoluir, demonstrará que você não tem medo de se expressar. E se for rejeitado, o que é ruim, uma hora passa, eu sei que passa. E o fora que levou, livre – se dele e vá em busca de um sim. Afinal, o não você já tinha, você só estava tentando um sim.

Declare – se. Porque não há pior prisão do que a que criamos para os nossos sentimentos.

Gosto de ter um amor que: vamos? – Vamos

Namorar é gostoso, mas você já experimentou vivenciar um amor que: vamos? – Vamos. Posso dizer, sem dúvidas, que essa é uma das melhores coisas que acontecem numa relação saudável.

Podemos e temos o dever de curtir a vida adoidado. Viver cada dia como se fosse único. E se for ao lado de alguém que se ama? Aí fica perfeito, concorda? Não sei se esse seria o relacionamento ideal para todos, mas para mim ele é.

Gosto da sensação ao ouvir um sim a cada proposta que faço. Seja para um show, para um passeio, para experimentar bungee jump ou assistir toda a majestade da lua.

Já experimentou uma viagem surpresa? Pois tente. Garanto que irá gostar da experiência de sair por aí sem destino e sem hora pra voltar ao lado de uma ótima companhia.

Cumplicidade e companheirismo devem fazer parte na convivência. Não queira estar junto de alguém só por status. Queira estar junto e presente de corpo e alma no dia a dia. Presente e se aventurando com ela.

Queira mais do que mãos dadas. Ofereça asas para que possam voar juntos e se descobrirem e redescobrirem a cada dia.

Eu só quero falar de você

Eu poderia estar falando de viagens incríveis, das séries que estou assistindo, dos novos livros que comprei… Mas eu só quero falar de você. Meu melhor pensamento, meu melhor par, meu melhor toque, meu melhor beijo e sexo.

Eu só quero falar como tenho me sentido em relação a você. Você tem que saber que eu amo esse sorriso estampado em meu rosto quando estamos juntos. Que eu amo ele, quando aparece no momento que estou atrás da tela do celular. E que eu amo o seu sorriso.

Eu amo que me olhe. Que sem nenhuma palavra pra dizer, eu sinto que sente admiração quando me olha. Eu amo te olhar e apreciar quando a curva de um sorriso aparece em seu rosto.

E eu amo os apelidos. Amo sim. Para cada apelido que você coloca em mim, e já são muitos, eu consigo ver um carinho por trás deles. Você me faz sorrir e amo isso. Não tem noção do quanto é gostoso a sensação de estar junto de você.

E eu amo cada momento. Cada palavra dita é impossível não se amar. Para cada gesto que demonstre afeto é um amor maior. E eu seria louco de não me sentir assim. Seria louco de não dar valor a quem faz meu coração acelerar. Seria louco de não deixar você fazer parte de mim.

E assim todo dia era primavera

Ele acorda, dava – lhe um beijo na testa, “Bom dia minha linda”. E ia para a cozinha. Cheiro de café quentinho invadia a casa e entrava em suas narinas.

Ela se espreguiçavatoda na cama, olhava para o lado e sorria. As flores estavam balançando no jardim, ele já havia afastado as cortinas para o lado, sabia que ela gostava da claridade invadindo o quarto de manhã.

Seguia para a cozinha e lhe abraçava, dava – lhe um beijo, agora já com hálito de hortelã. “Bom dia meu amor”. A mesa estava pronta, café quente, leite morno, pães e a presença dos dois.

Captura de Tela 2016-03-18 às 23.14.38

Conversavam e riam. Assuntos sérios talvez, conversas bobas demais e um enorme sorriso no rosto. Ela cortava o pão inteiramente ao meio, sabia que era assim que ele gostava, já fazia centenas de dias que repetia esse gesto.

Se separavam pra trabalhar. Uma jornada diária de 8 horas de trabalho e saudades. Um ‘Oi’ na hora do almoço e um ‘Que o dia passe logo’.

Mas á tarde. Ah, a tarde.. Ela vinha radiante ao seu encontro. Um beijo demorado, abraço apertado e um brilho no olhar. Tomavam banho e se esticavam juntos no sofá. Mais conversas, mais risos tirados e sorrisos compartilhados.

O jantar era banquete, com fartura de amor. De sobremesa carinhos. Olhos nos olhos e vinho. Como desculpa a primavera se tornava inverno. Gostavam de dormir agarradinhos. E assim todos os dias se tornavam primavera.

josias

Ela queria…

Ela queria um amor para chamar de seu. Mas também queria um que fosse livre, e não desses amores doentios de novelas. Ela queria um amor para curtir. Queria rir e dançar juntinho, corpo colado, face a face. Mas queria também dançar até descer no chão e os saltos dizerem “chega por hoje”.

Ela queria filmes, tempo frio, um calor humano e chocolates. Mas tinha vezes que ela queria também a agitação, saber dos amigos, cerveja, queria se embebedar. E se fosse preciso queria não ser carregada, queria se mostrar forte. Mas desejava também alguém que, a cobrisse se estivesse frio, um abraço acolhedor e um beijo na testa de boa noite. Outras vezes queria sexo também oras, desejo e sedução fazem parte de uma mente sã.

Captura de Tela 2016-03-18 às 23.14.38

Ela queria viver, viver feliz, viver de amor, viver até extravasar toda a energia que lhe foi dada desde que nasceu, pois sabia que desse mundo só levaria os sorrisos que recebeu. Ela queria também se emocionar, sentir tudo o que fosse possível. Queria plantar uma árvore, adotar animais, ajudar pessoas. Ela queria mudar o mundo, e sabia que se recebesse um obrigado sincero estaria no caminho certo.

Ela queria ser forte, queria ser amor. Queria ser ciumenta na dose certa, e não taxada de louca. Queria ser mimada e mimar. Queria alguém pra compartilhar tudo isso. Queria ver as flores crescerem na mansidão dos braços de alguém. Queria alguém que a visse com os olhos cheio de admiração, pois ela transbordava a alegria que vinha de dentro dela.

josias

Meu coração não é ‘casca grossa’

Sabe o que me dói?
Não é o fato de você ter feito o que me fez. Nem ter conseguido fazer com que eu não pudesse mais confiar em você. Foi o fato de ter destruído o que havia de mais bonito em mim. Eu esperava qualquer coisa, de qualquer pessoa, menos que você destruísse qualquer resquício de amor que em mim habitava.

Só uma palavra resume o que estou passando: merda. Sim, é uma merda ter que passar por isso. Se sentir sem chão. Os amigos batendo na porta pra ir pra balada, pra bebedeira, pro caralho com isso tudo. Ninguém é capaz de entender. Acham que homem não é capaz de ter sentimentos intensos. Estão errados. Se me vissem chorando, como estou agora, veriam em meus olhos a dor que é. Sentiriam o peso que paira sobre mim, a angústia a decepção.

captura-de-tela-2016-03-18-acc80s-23-14-38

Meu coração está envolvido por uma casca, uma casca grossa. Tá querendo se blindar de qualquer ameaça que possa vir e feri-lo mais uma vez. Ele está com medo. Acuado. Parecendo bicho que foi judiado a vida toda.

Mas estou tentando sair dessa. Estou sim. O que é a vida, senão uma aventura de incessantes acontecimentos felizes e infelizes, não?

Eu poderia ter me vingado se quisesse. Mas não adiantaria de nada. O alívio não seria imediato e apenas passageiro. O que me mata agora é essa busca pela compreensão de tudo. Fico tentando entender tudo olhando pela janela com o cigarro na mão. Por alguns momentos penso que a culpa é minha. Impossível. Não posso e nem devo pensar dessa maneira. Se eu que te quis tão bem e fiz de tudo para que nós dois pudéssemos perpetuar, não posso ser o culpado por erros que não são meus.

E pensar em um recomeço me dá calafrios agora. Amar é bom, é gostoso. Mas ter que esquecer um e pensar na possibilidade de um próximo é assustador. É pra por medo em qualquer ‘coração casca grossa’. E apesar disso tudo eu ainda sei que o amor vale mais que qualquer sofrimento, mais que qualquer birra em dizer que não quero mais amar. Minha condição humana me faz amar. E sempre procurarei um amor.

josias