Mania de escrever

     
Tem dias que é preciso escrever sem assunto definido, escrever sobre a primeira coisa que vier à cabeça. Essa aflição não vem da pressão de escrever algo extraordinário, mas sim das dificuldades em resolver questões práticas, geralmente bastante complexas.
Na maioria das vezes, releio o que escrevo e reprovo. Leio as primeiras frases e aborreço-me nas segundas. Mas é só começar a pensar no passado que estou a construir e as idéias começam a se espalharem pelo chão, como um vendaval numa loja de cristais.
Por acumulação de certas experiências, resolvo dar continuidade ao meu texto, que no início parecia revestido de uma dose incontornável de incompetência. Escrever é como se esconder para observar, imaginando nas sombras projetadas todos os personagens que farão parte de sua história. E quando não vemos esses personagens, fica um vazio que nem sempre queremos preencher.
Só depois percebemos que para evitar tudo isso, bastava ter saído da toca, bastava ter saído…
IMG_6857