Teu cheiro quando chegas

Poderia falar de todas as milhares de coisas que cabem numa dissertação sobre você. Escolhi o cheiro. Ele fica, ele marca e desperta as lembranças mais bonitas, é parte de você que fica no travesseiro, na roupa, no meu casaco guardado há vários dias no armário e até na sua toalha pendurada no secador. Você viaja e eu sinto uma falta que a imaginação do teu cheiro já é capaz de acalmar. É sempre assim.

Captura de Tela 2016-03-18 às 23.14.38

Todas as noites durmo agarrada com sua blusa desejando teu colo para conversarmos sobre músicas, filmes, o trabalho, os estudos e até ficarmos trocando frases em inglês como duas pessoas que não fazem ideia do que está saindo da boca ou então para ficarmos apenas caladas enquanto percebo seu tique no olho esquerdo ou conto as pintinhas do teu pescoço, a partir de então deixo cair a ficha de que cada detalhe em você é lindo e único – mesmo quando não é essa uma característica única e exclusivamente sua. O mínimo em você é o que me faz querer a cada dia mais te guardar no pote de liberdade chamado vida. A minha vida.

Não conseguir te ter perto fisicamente durante todos os segundos que moram dentro das nossas corriqueiras vinte e quatro horas, tem uma única vantagem: quando você chega o cheiro se torna único, concreto, se enfia nas dobras das mãos e do resto do corpo como se jamais fosse sair. Fica intenso, forte e meus pulmões de fumante asmática o recebem abertos como se ali estivesse toda e qualquer forma de limpeza e respiração leve, tranquila. Respiro fundo e agradeço por ter seu cheirinho quando está longe, mas ainda mais por receber teu cheiro quando chegas.

Frases: Bom mesmo é fazer do teu cangote moradia.

Não importa quantas pessoas usem o mesmo perfume que o seu, os cheiros de cada um é único. Coisa de pele.

Thais

Viva-se

Anime-se, ora! No entanto, anime-se agora, pois apesar de triste ainda é preciso sorrir de volta para as pessoas na rua, eles esperam seu bom dia. Use como conforto que até mesmo o grande da Europa, o Barcelona, levou uma goleada semana passada. Aceitar as falhas é preciso, acima de tudo, procure repará-las. Tolere também suas imperfeições. Seja sua dificuldade com contas, seu mal-humor ou o nariz tronxo. Continue caminhando sempre em frente, observe as pessoas ficando cada vez menos nítidas de longe. Consulte o oculista e constate logo o que já temia: aumento no grau e a dependência definitiva dos óculos. Aceite-se.

Pronto, agora olhe para o futuro com seus dois graus e meio de miopia e mantenha a esperança. Ainda que a esperança seja hoje, pra você, aquele resquício do sentimento de quando tocava a música de abertura do Dragon Ball GT. Não se afobe, acharemos uma saída pra humanidade, apesar do derretimento das calotas polares e do fato de estarmos ingerindo mais carboidratos do que gastamos, especialmente à noite. Tranquilize-se.

Captura de Tela 2016-03-18 às 23.14.38

Não guarde a comemoração para quando tudo der certo, valorize cada pequena vitória contra a preguiça diária ou os medos antes insuperáveis. Lembre-se de, ainda que não seja carnaval, celebrar, pois sempre cabe um carnaval fora de época e não tem época melhor para isso do que a prévia carnavalesca. Divirta-se.

Não fale de amor pra tia que pergunta, pro psicólogo que questiona, pros pais que esperam uma nora. Escreva um soneto, amasse e jogue fora, não mostre a ninguém, deixe ser apenas um segredo seu. Apesar de ser um fã convicto do Chico Buarque, ouça a nova música do Wesley Safadão, porque afinal de contas: “ninguém é de ferro”. Conheça-se.

Saia da zona de conforto, busque reinventar-se todo dia, experimente novos prazeres e novos modelos de sapato. Converse com estranhos, chegue tarde em casa na sexta feira, conte umas mentiras sobre o que gostaria de ser, peça uma sobremesa nova ao invés da “de sempre” no restaurante, perca tempo com bobagens, aprenda a tocar um instrumento. Inove-se

Guarde uma tarde para os amigos, pratique exercício físico 3 vezes por semana. Faça algo que lhe dê dinheiro, mas dedique um tempo para aquilo que mais ama. Nem que seja só por diversão durante uma pequena parcela do dia, sinta-se bem. Depois disso tudo durma, durma o suficiente, durma 8 horas diárias, aproveite e passe do horário no sábado e domingo. Depois acorde e faça tudo de novo. Respire-se.

caio-lima

Sem mas, seja mais

Reinvente-se, seja quem quiser,

quem sempre quis ser.

Mude de estrada, de jornada,

mesmo que precise caminhar mais.

Largue velhas manias e medos

encontre coisas novas, apaixone-se mais.

Nada de ficar em casa parada.

Viaje mais, caia na estrada,

não se contente com pouco.

Corra atrás, sonhe mais,

esqueça o porém, o talvez,

tudo que dê medo e te impeça de crescer.

Dessa vez, por você, seja mais.

victor-erik

Deus fez tudo certinho

Talvez, Deus use uma régua e um compasso. Algo que Lhe mostra que as coisas vão se encaixar. Ou um relógio do tempo, que lhe denuncia a hora exata dos encontros que vamos ter no decorrer da vida.

Por várias vezes, questiono se Deus é um físico, matemático ou, apenas, um poeta apaixonado pelos romances impossíveis. Fico de cá, imaginando Ele de lá, chateado com a nossa bagunça ao encontrar os amores e deixando-os passar.

Por muitas vezes, sonhei com Deus dançando em casamentos celebrando o amor, abrindo um vinho por mais um recém-nascido, comemorando o milagre da vida e dando muxoxos quando alguém prega o ódio em Seu nome, resmungando ‘esse babaca não entendeu foi nada.’.  – será que Deus falaria ‘babaca’ ?!

Deus deve achar engraçado demais nossas confusões, indecisões e incertezas. Deve ficar de lá mandando chuvas de sinais para nos mostrar o caminho enquanto nós, cegos de vaidade, desapercebemos o óbvio.

Não sei se para Deus somos comédia romântica, suspense ou drama. Será que eu teria paciência de assistir a minha própria vida com tanta dedicação, assim como Ele nos assiste?

Em Sua onisciência, onipresença e onipotência, penso que, talvez, apertando um botão, Ele resolveria tudo. Nossas angústias, medos e realizaria todos os nossos desejos. Sentado numa cadeira, típica das lojas de games, adicionando alguns reais para jogar mais meia hora.

captura-de-tela-2016-03-18-acc80s-23-14-38

É impossível prever o que Deus nos preparou. Mas, é indiscutível a Sua força através da nossa fé. O que a fé move e a energia que rege tudo isso.

É incrível saber que as lágrimas não escorrem pelo rosto em direção a boca por acaso. Que o sorriso depois da tempestade é a resposta. É maravilhoso que, mesmo diante do caos, ainda temos a esperança. E com tanto barulho, bobagem dita, repetida e espalhada em nome de Deus, Ele continua fiel aos Seus princípios e focado na Sua maior e mais forte das leis: A lei do amor.

Quem sabe seja esse o segredo de Deus. Seja essa a Sua régua e compasso ou o Seu relógio do tempo: Descarregar sinais de amor sobre nós. Para que, de alguma forma, sejamos tocados e encantados por esse sentimento que nos revela tanto de nós, e nos revela tanto para o outro.

Como dizia minha vó, Deus faz tudo certinho. E com muito amor.

edgard

E se for amor desta vez, faço o quê?

Queria que ele percebesse todas as vezes que encaro seus olhos e namoro suas retinas marrons. Queria que ele soubesse toda a bagunça que há em meu peito todas as vezes em que se aproxima de mim sem motivo algum. E se eu estiver realmente apaixonada por aquele sorriso bobo? E se foi amor à primeira vista? Será que ele vai gostar do meu sorriso como eu amo o dele? Será que vai aceitar meus defeitos? Será que sabe que já quebrei a cara algumas vezes, e sou um tanto medrosa quando o assunto é mudança? 

E se for amor desta vez? 

Queria que ele soubesse o que meu coração insiste em gritar em todos os tons quando ele fica uns metros perto de mim. Queria que ele soubesse que tenho coração frágil, e que precisarei de mútuas horas – ou até meses – de afetos e carinhos, até recuperar os pedaços deixados ao chão. Mas e se ele nem me notar? Será que vai perguntar meu nome? Será que vai me chamar pra jantar em uma ocasião especial? Será que aquelas retinas marrons já cruzaram com as minhas e ele nem notou? Será que agora, sentado, ele sabe que eu, aqui sentada, tenho tanto pra dizer a ele? 

captura-de-tela-2016-03-18-acc80s-23-14-38

Queria saber dos sonhos dele e queria fazer parte deles, também. Queria conhecer um pouco mais daquele sorriso bobo, tocar um pouco mais aquela pele morena, encarar mais ainda aquelas retinas marrons. Queria saber seus gostos musicais, dos seus livros preferidos. Se já se apaixonou assim, á primeira vista por alguém. Queria conhecer seus defeitos e juntá-los aos meus. Seríamos defeituosos juntos. Queria apresentar meus medos e conhecer seus remendos. 

Queria saber mais do dia-a-dia dele.

Mas ele nem me notou.

Me olhou, mas nem me viu. 

***

Queria saber mais do dia-a-dia dela.

Mas ela nem me notou.

Me olhou sem ver. 

E se for amor desta vez? 

Faço o quê? 

Pedro

Namorada da vida e amante da felicidade

Uma história qualquer, um rumor bobo sobre alguma ex, acabou com seu namoro. Ela estava radiante mais uma vez. O cabelo brilhava, o sorriso denunciava. Ela estava namorando a vida. Era impossível que não chamasse atenção, até mesmo porque ela não é o tipo de mulher que passa despercebida. 

Foi pra pista. Dançou, requebrou, fez e aconteceu. Estava brilhando no seu espaço quando ele chegou, com cara de quem comeu e não gostou, logo disparando: – Quero falar com você.

Na verdade, ela esperou por aquele momento. Ali parada no meio da pista a sua cabeça foi longe, lembrando de cada lágrima que derrubou na companhia das amigas. Lembrou das noites em claro, dos brigadeiros que a socorreram no momento de desespero. Ali, sem dizer nada, lembrou das broncas também. Do quanto suas amigas lhe xingaram por ter caído em mais uma dessas furadas. 

Estava atônita e pôde lembrar da noite em que ele simplesmente a usou e depois virou para o canto e dormiu. Lembrou do aniversário que ele esqueceu, das palavras grosseiras no momento de estresse. Ah, com os olhos rasos de água, lembrou ainda de quando em uma discussão ou outra, gritou, foi agressivo nas palavras. Pois é. Lembrou de como ele foi moleque e nunca conseguiu ser homem, então se virou e prontamente o respondeu: – Eu não tenho nada pra conversar contigo. 

Mas ele estava magoado demais, sentido demais, para desistir tão facilmente. Afinal, era sua gatinha que estava ali, sendo o centro das atenções e atraindo olhares e mais olhares. Era como se de repente um murro chamado reviravolta tivesse lhe atingido. Então, ela já não era só mais uma, ela era sua. Com o coração apertado e a mente aflita, tentou pegá-la pelo braço e continuou: – Não adianta fugir, você sabe que a nossa história não vai terminar assim. 

Só que ali, ele não tinha se dado conta, mas já eram opostos. Ele não entendeu que abusou da mulher que muitos querem e não tem. Ainda não havia entendido que extrapolou e já eram opostos, porque ela vivia em um outro universo. Ela vivia uma nova história, onde se tornou protagonista e autora. Ela vivia um novo momento, porque entendeu que há males que vem para o bem. 

Com um sorriso contagiante, soltou-se dele e educadamente lhe respondeu: – Sim, nossa história não vai terminar assim, porque ela já terminou no dia em que você abusou. E tem mais, eu posso ser de todo mundo, mas sua não! 

Jogou o cabelo e voltou pra pista. Naquele instante alguém interessante com um sorriso simpático já esperava por ela. Ele ficou parado por alguns segundos, seus olhos ficaram rasos de lágrimas. Ela se jogou na pista e entendeu que podia namorar a vida, ser amante da felicidade, se apaixonar desesperadamente pela alegria e casar com os prazeres que lhe completavam a alma. Foi esse então o começo de mais um de seus romances e mais uma de suas tórridas paixões, a qual intitulou de “amor próprio”!

Entre os mil amores, eu fico com o próprio 

Todos terão seu coração despedaçado alguma vez na vida. Não queria eu ser a pessoa a lhe dar essa notícia, mas se ainda não aconteceu, irá acontecer algum dia. 

Eu também já tive. Eu me sentia perdida, sem saber para onde ir. Me sentia totalmente despedaçada. Culpava a mim mesma por não ter dado certo, cheguei a me culpar por me achar insuficiente para algo dar certo. 

Bendito foi o dia em que eu me dei conta de que ser suficiente é dar o seu melhor, e eu sempre dei o meu melhor. Foi nesse mesmo dia que eu levantei e me deparei com alguém ao acordar, alguém que sempre esteve ali, eu querendo ou não. Descobri então que felicidade no meu dicionário tem um sinônimo diferente. Amor próprio. Descobri também que eu não precisava de ninguém para me completar, apenas para me acrescentar, pois eu sou tudo que eu preciso para viver. 

Se for para mudar, mude para você mesmo, pois é a única pessoa pelo qual vale a pena a mudança. 
Lembre-se, a felicidade depende de nós, apenas. Ninguém traz a felicidade em uma caixa pra você. O poder de ser feliz está em nossas mãos. E amar a si mesmo é o grande começo.

Como as pessoas conseguem procurar amor em outros sem antes amar a si mesmo? Só vale estar com alguém se não deixarmos de estarmos com nós mesmos.

O amor próprio é o único capaz de durar a vida inteira. Por isso, entre os mil amores, eu fico com o próprio.