De um olhar até a eternidade

Eu te vi de perfil, atravessando a porta da minha vida e já sabia que algo especial havia em ti. O teu olhar tão doce e o teu sorriso aberto. O teu caminhar, o falar, a voz e o cheiro ao passar entravam na minha mente e ao tu se distanciar, meus olhos não conseguiam te deixar partir, pois desde o primeiro momento eu te queria ali, comigo.

E era errado. Tudo estava errado. Nunca foi certo arriscar o meu mundo para poder conversar pelo menos um pouquinho contigo todos os dias, para ter o teu ombro amigo e o teu sorriso. Mas tudo valeu a pena quando esse suposto mundo desmoronou e tu eras a única pessoa que estavas lá para amortecer minha queda. Quando um buraco no chão se abriu e com todo amor e carinho tu novamente o reconstruiu.

E foi então que o que já era claro passou a fazer sentido na minha cabeça, sabe? O frio na barriga do primeiro olhar trocado, o arrepio do primeiro abraço e a confusão na mente de sentir tudo aquilo. Passei a desejar muito mais a tua companhia, pois era só assim que me sentia inteira novamente. O buraco no meu coração foi se fechando aos poucos e quando todos os sentimentos anteriores se juntaram para aplaudir nosso primeiro beijo, ele já estava inteiro novamente e esperando para te aquecer quando o inverno apertasse.

Sem perceber nos tornamos um só. Não houve medo e nem receio de ser feliz. Simplesmente embarcamos em uma jornada sem roteiro algum e fizemos nossa própria história acontecer fora dos livros ou das telas de cinema. Não precisávamos de mais ninguém, só de nós. Nos encontrávamos no olhar um do outro e nos perdíamos ali também. Entramos de cabeça em um destino incerto e fizemos dar certo, porque o que tínhamos bastava para mudar o mundo inteiro e tornar tudo mais bonito.

E para falar bem a verdade, nem sei por que usei o passado para me referir a ti, afinal, tu estás aqui! Estás no meu coração, na minha pele e na minha alma. Estás no meu amor e em cada frase perdida que salvei na memória do celular. Tu estás no vento que vem e sopra o teu cheiro me fazendo dar o suspiro mais profundo do dia. Tu estás aqui, ai, ali. Tu estás em mim e no meu amor que desde o primeiro momento, soube que era para a eternidade!

Eu posso ser bem mais do que você conheceu

Acordei chamando teu nome em pensamento. Levantei tentando te encontrar em cada canto da casa, mesmo sabendo que você não estaria lá. Entrei no banho e então tudo desmoronou, a manhã era fria e eu não teria o teu abraço do lado de fora do chuveiro para me esquentar e aquecer meus instintos. O dia seguiu e tudo foi igual. A cada esquina eu te enxergava, mas não era você. O teu calor estava longe, nós estávamos longe e a proximidade dos nossos corações se tornava cada vez mais distante.
Cheguei do trabalho e tudo parecia um intenso martírio. As nossas fotos ainda estavam na estante e eu te apreciava enquanto saboreava aquele vinho que você deixou guardado e nunca tomou. Eu liguei o computador no mínimo umas 5 vezes pensando no e-mail perfeito, mas ele não existe. Geralmente as palavras são tudo, mas naquele dia elas não poderiam me expressar, não em relação a ti…
Nada fazia meu peito acalmar. Ele ardia como fogo dentro de mim. A cama estava vazia, você costumava ficar com o lado maior e eu ainda não tive coragem de ocupa-la por inteiro. Parece que o ambiente está incompleto. Parece não, de fato a principal parte da minha vida não está mais aqui e eu não faço ideia de onde você se encontra, por favor, me conta?
Meu corpo rolava de um lado para o outro daquele espaço limitado. Levantei algumas vezes e fui até onde ainda estavam algumas coisas tuas. Sei que é ridículo admitir isso, mas o fiz, não posso esconder. Afirmo que essa não foi a pior coisa que já vivi por você… Entre uma camisa e outra que eu cheirava para tentar guardar as lembranças inesquecíveis, me arrependi do ato, pois comprovei o que já sabia, mas não queria acreditar… Uma carta, a carta. Um pedaço de papel escrito coisas lindas e juras de amor que um dia já fizeres para mim. No entanto dessa vez o destino dela não era eu. O nome ao final era outro e eu quis rasgar tudo e te fazer engolir, mas o bom senso que eu já nem lembrava existir me invadiu e eu simplesmente fechei o armário, deitei e sem nem perceber… Dormi!
No embalo daquele sono pesado eu sonhei que era alguém muito melhor, que eu saberia enxergar as coisas certas e me reconstituiria novamente a partir daquela desilusão. Acordei em um sobressalto e de repete lembrei-me dos acontecimentos anteriores. Ao contrário do dia passado, eu levantei, me olhei no espelho e disse que eu posso ser bem mais do que você conheceu. A vida nos engrandece de forma devastadora, mas tudo vale a pena no final da novela. Eu me vi e percebi tudo o que você perdeu, tudo o que outro pode ganhar e com certeza, fará por onde, da mesma forma que você… Bom, não fez!

Eu te deixei ir, mas a saudade ficou

Hoje eu parei, olhei para o lado e comecei a pensar em nós, em como tudo era diferente, em como sabíamos onde nos encontrar e o melhor: raramente nos perdíamos. Pensei e senti saudades de quando éramos um só. De quando dava merda no meu dia e eu corria para discar o teu número e assim desabafar. Saudades de dizer que estava triste e 20 minutos depois tu aparecer batendo no meu portão com um pote de sorvete, um engradado de cerveja e aquele teu sorriso lindo. Só imaginei como as coisas seriam se tivéssemos sido mais corajosos em relação ao amor, se teria dado certo, se passaríamos a nos odiar ou simplesmente faríamos funcionar. Voto na última opção, pois conheço a nossa força de vontade e se fosse pra ser, não teria tempo ruim na nossa vida, mas faltou a tão sonhada coragem e sobrou a dúvida, o será, o amor desperdiçado  dentro de um coração despedaçado.

Sonho com nós todas as noites e naquelas que eu nem durmo, fico olhando para o teto inventando histórias fictícias onde os nossos corações fizessem um par perfeito. Imagino cenários e crio diálogos entre nós dois. Sorrio no momento em que tu dizes que me ama e choro quando me dou por conta de que estou sozinha no quarto tentando superar algo que não aconteceu. Porque dói saber que chegamos tão perto, que batemos na porta da felicidade e quando ela foi abrir, fomos covardes ao ponto de simplesmente sair correndo como duas crianças que não sabem o que querem, sem nenhuma razão coerente ou que faça sentido, apenas porque nossas almas falaram línguas diferentes e sem nem eu perceber, tu não estavas mais aqui.

Tu tinhas ido e me deixado, ou eu te deixei ir e simplesmente desisti de tentar te fazer ficar. Não teve um só dia em que não te mandei uma mensagem fofa tentando fazer com que tu entendesses o que eu sentia, mas chegou uma hora em que a memória do meu celular acabou e lá não cabiam mais os meus textos românticos e nem aquelas imagens que eu baixei pensando em ti. Meu coração chorou e minha alma alertou que no momento o melhor a se fazer era te deixar ir…

Mas enfim, eu sinto saudades. Saudades de pelo menos saber que seria bem vinda à tua vida, por mais que não da forma que eu queria. Saudades de ter com quem conversar e sonhar. Saudades de te olhar, saudades de te desejar, saudades de tentar!

O que faltava em mim

Eu nunca sai de casa com a intenção de achar meu grande amor. Nunca me arrumei toda só para chamar a atenção de algum carinha qualquer que cruzasse comigo por ai. Sempre acreditei que tudo vinha no seu tempo, no momento certo em sintonia com a sua alma, com o seu ser… E assim se fez!

Quando nos encontramos, apresentados pelo sol que iluminou a paixão, soube que nada mais no mundo faria meu coração pular de tal maneira. Quando eu senti o teu toque, soube que nada mais me arrepiaria com tamanha facilidade. Apenas o teu olhar foi capaz de acabar com os meus instintos de proteção e causar efeitos jamais imaginados em meu coração. É difícil explicar tuas reações em mim, mas desde o primeiro dia, soube que esperar valeu a pena e que a soma da minha vida vinha no seu abraço, junto com o conforto que exalava de você toda vez que me tocavas e fazias de nós um só laço.

Eu nunca tive dúvidas, nem por um segundo sequer, de que tu eras o que faltava na minha essência. Sempre acreditei ser boa o suficiente sozinha, mas quando te beijei vi que nada do que eu era um dia foi páreo para o que podíamos ser juntos. Nossas mãos se interlaçaram perfeitamente desde a primeira demonstração de carinho pública, meu peito deu sinal de paixão desde o primeiro olhar e enfim, você avassalou o juízo que me restava e compôs aos poucos um sentimento extinto dentro de mim.

Eu nunca o procurei, logo nunca te encontrei. Mas você apareceu de forma repentina e magnífica, provando-me ter feito a melhor escolha… Te vi nos esbarros de vida e mesmo sem saber como, eu te reconheci e te reconheceria dentre todas as minhas vidas!

Teu abraço apodera-se de toda a magia do mundo. Foi nele que eu soube onde seria meu lar. Foi no aconchego e no amasso carinhoso, que eu distingui minha necessidade básica a partir dali. Te se tornastes um vício, logo após paixão e hoje se enquadra no mais verdadeiro amor. Amor esse que eu nunca sonhei merecer ou ser capaz de proporcionar. Além das diversas aventuras da vida, tu me deste o poder de amar!

Ao meu caos naufragado no seu oceano

Sempre deixei claro que queria o amor longe de mim, disse repetidas vezes que nunca iria me apaixonar e consequentemente não passaria uma só noite em claro esperando alguma mensagem de alguém. Sempre exalei segurança e fazia questão de exibir a barreira que havia ao meu redor. Eu me achava por sempre ser a única na roda de amigos sem um amor fracassado, mas bem que diz aquele velho ditado:

‘’Não cante vitória antes da hora… ’’.

Foi só você aparecer e eu me descontrolei. O oceano do seu olhar naufragou meu ego e hoje só me enxergo aqui, criando cenas e devaneios dos quais nunca serei capaz de realizar, não seremos. Agora, neste momento não me reconheço mais, tornei-me outra pessoa e tudo isso enquanto você está ai, talvez em outros braços, perdido em outros beijos e assim, tão longe de mim. Confesso que é estranho pensar em alguém como penso em ti.  Às vezes parece impossível te tirar da mente, porque qualquer coisa é capaz de fazer lembrar e novamente me levar para o oceano de lembranças que é querer te reencontrar.

Queria saber mais dos meus próprios sentimentos, queria controlar o que se passa aqui dentro do meu peito. Queria saber qual vai ser meu próximo passo ao acordar e não te encontrar, mas até então só sei que vou virar para o lado e novamente chorar, chorar e implorar para que essa fase passe e pelo dia em que novamente, voltarei a ser eu mesma.

Porque mesmo sem querer, és tu que eu quero. Tens o dom de me arrancar aqueles sorrisos mais bobos e bonitos, no entanto, não percebes tal talento. És meu porto seguro, mas ultimamente parece que se cansou. Acho que meu tempo já passou e teu barco lotou. Perdi meu amigo e mesmo sem nunca ter te tido, perdi meu amor…

Que o tempo me traga a cura, que o vento me devolva o azul que o teu olhar roubou, que eu volte a ser a mesma de quando nos conhecemos e consiga reconquistar aquela minha essência que teu amor levou. As musicas são responsáveis por trazer lembranças daquilo que não vivemos. As fotos são o motivo da saudade e o desejo. Você é a razão de poemas e cantigas lidas e cantadas aos pés de uma moça apaixonada…

 

Desde que você chegou…

É que quando eu te encontrei tudo mudou. O meu mundinho sem cor e sem graça passou a ser um arco-íris de cores vibrantes e sentimentos avassaladores. Desde que você apareceu a minha vida começou a andar mais devagar e o nosso amor acelerou o passo para suprir o desejo. A sua chegada foi significativa para o meu ser e fez muita coisa valer a pena. Quando tudo parecia perdido eu soube que ao olhar para o lado te encontraria e veria paz, teria segurança de arriscar qualquer coisa, de querer ser tudo. O seu abraço me trouxe conforto e fez de um sentimento morto meu lugar de paz.

Porque o primeiro beijo me trouxe a certeza de que nada mais seria tão prazeroso. A cada toque teu eu senti o arbítrio que tens sobre mim. O teu carinho me fez ser refém daquele arrepio ao sentir tuas mãos sobre meu cabelo e nada será capaz de mudar essa sensação louca que a sua presença me traz. É muito mais que uma paixãozinha temporária ou um desejo fútil qualquer, ao seu lado eu aprendi a sentir coisas inexplicáveis. Teus efeitos sobre a minha alma é maior que qualquer coisa, pois por ti eu fui e continuarei sendo sempre melhor.

A nossa ligação é incrível e ninguém entende nossos olhares quando ambos se cruzam em meio à multidão. Todos debocham do sorriso que se forma em minha face ao te avistar, mas ninguém sente o que eu sinto ao te ver passar. O mundo ri do meu jeito bobo de amar, mas ninguém ouve o que eu ouço de você ao me deitar. A verdade é que ninguém aceita o modo como eu me entrego facilmente, mas ninguém vê em ti o brilho que eu vejo, ninguém te ama como eu amo, logo ninguém saberá ser contigo o que eu sou, ou o que somos juntos.

É que novamente eu digo, desde que você chegou eu sou outra pessoa. Meu sorriso mudou e meu olhar passou a brilhar com mais intensidade. A tua presença carregou as minhas energias e hoje eu te devo cada suspiro de gratidão. Sei que as chances de não durarmos muito tempo é grande, mas cada vez que te olho e te vejo sorrir, sinto a esperança e o sentimento do para sempre crescendo dentro de mim, enfim. Eu que nunca acreditei em acasos hoje rezo para que o destino não planeje mais nada para ti, isso para que talvez entre tantas idas e vindas, tu não precises partir.

Te deixando partir de mim

O coração está descompassado e querendo te encontrar. No meu peito ele pula cantando o teu nome e perguntando a que horas tu vais chegar. Fico sem jeito, limpo as lágrimas e respondo que aqui, tu não irás mais entrar.

Não é fácil aceitar que minha morada se desfez, que teu abraço não é mais meu, que o teu sorriso não me faz mais sorrir. É foda imaginar que eu precisava de ti aqui, que só o teu colo me trazia paz nos dias difíceis e hoje, hoje somos apenas mais duas pessoas que se cruzam na rua e fingem não se conhecer, que se ignoram virtualmente e sentimentalmente, na esperança de que um dia todo esse amor irá desaparecer.

Mas isso não vai acontecer, porque por mais que me doa dizer, já fomos nós. Já fomos um só caminhando por esse fundo a fora. Todos se lembram dos nossos olhares se cruzando em meio à multidão e essas lembranças jamais se perderão. Ao contrário do nosso amor, nossos momentos são eternos e estão tatuados no destino, na nossa memória, onde eu posso voltar sempre que necessário para chorar um pouco e dizer que te amo, só pra ter mais forças e depois voltar para o mundo real, naquele em que tu não existes, naquele onde nós somos apenas um sonho.

Dói, dói olhar o para o lado e não te enxergar. Dói viver uma vida sem você pra amar. Dói ser eu, sem o tu para me acompanhar. Mas é com essa dor que eu vivo e sorrio ao dizer que vai ser melhor seguir sem te ter, que o caminho será mais fácil, que a saudade já passou e às vezes até digo que já tenho outro alguém para me fazer feliz. Mas a quem tento enganar? Ainda dói e não vai deixar de doer tão cedo. Ainda existe um pouquinho de nós dois aqui dentro de mim e enquanto esse sentimento existir vai doer, pra depois valer a pena todo o esforço que fiz para esquecer.

E enquanto tudo isso não passa, eu vou passando de mesa em mesa e deixando um pouquinho de ti em cada copo vazio. Vou levando como posso e te amando do meu jeito meio exagerado, tentando te encontrar de novo na esperança de que um dia o mundo nos conheça novamente, mas no fundo sabendo que deixamos de existir e que no momento, na décima mesa da noite, estou te deixando partir de mim.