Tempo de aprender e desaprender

Todos os anos de um tempo pra cá, ao se aproximar o dia do meu aniversário tenho pensado e refletido mais que o normal. Vinte e sete anos já se foram. Vinte e sete anos eu já não tenho mais. Quantos ainda tenho pra viver? Não sei. Olho pra trás e vejo tanta coisa que ficou e várias outras que carrego comigo…. O quintal da minha vó que era maior que o mundo todo, as risadas junto às melhores amigas, o dedo machucado, o sorriso do meu avô a cada coisa nova que eu aprendia com ele. Pessoas que jamais pensei perder, se foram e outras tantas eu deixei pra trás. Pessoas que jamais imaginei ter comigo apareceram e me apresentaram coisas lindas da vida. Aprendi tanta coisa e desaprendi tantas outras. Aprendi que a vida bate muito mais doído que minha mãe, que os joelhos ralados não são nada perto de um coração partido. Aprendi que é preciso abrir mão e deixar ir embora algumas coisas e algumas pessoas. Aprendi que de verdade, amigos mesmo são raros e quem tem a felicidade de tê-los, tem tudo. Aprendi que algumas coisas somente o tempo dá jeito. Que é preciso se reinventar todo dia e que a paciência é um exercício difícil, mas deve ser constante. Aprendi que certas coisas não valem a dor de cabeça e muito menos o meu esforço. Desaprendi a guardar raiva, a querer me vingar e a desejar o mal a quem me deseja. Desaprendi a ser tão ignorante quanto era e tão orgulhosa a ponto de perder pessoas importantes por isso. Desaprendi a vontade de revidar. Desaprendi a querer cuspir verdades na cara de quem quer que seja. Desaprendi a capacidade de querer convencer as pessoas do que elas não querem entender. Venho aprendendo e desaprendendo mais a cada dia. Hoje a raiva não me domina, o mal que recebo não chega até mim e eu não desejo nada alem de felicidade a quem quer que seja. O tempo tem mesmo uma forma maravilhosa de nos mostrar o que realmente vale a pena, de nos ensinar por qual caminho devemos seguir e qual o jeito certo de caminhar. A esse rei, gratidão sempre!

mariana

Anúncios

Amadurecência

De uns tempos pra cá pude perceber como as coisas mudam com o tempo. Como os conceitos mudam com o nosso amadurecimento e como nos tornamos exigentes com a gente e com os outros. Passamos a ser seletivos. A ouvir somente o necessário e nos desligarmos de tudo aquilo que não nos acrescenta. Aprendemos a valorizar o silêncio, quando, no momento, responder simplesmente não vale a pena. Não vale o esforço e nem a dor de cabeça. Aprendemos a respeitar as escolhas das pessoas, mesmo que sejam diferentes das nossas. Passamos a aceitar que pessoas mudam ou na verdade nunca foram realmente quem pensamos que eram. Aprendemos a deixar ir tudo aquilo que não quer ou não pode ficar. Aprendemos a abrir mão de tudo aquilo que por um motivo ou outro não nos faz bem, ou não condiz com nossos ideais e planos. Passamos a ser mais flexíveis porque a vida já nos deu provas suficientes de que quem não se curva uma hora quebra. Aprendemos a ser práticos, até demais. A tomar decisões e saber realmente o que queremos. Aprendemos a ir atrás, a insistirmos enquanto der e puder. A dar a cara pra bater pelo que desejamos. Passamos a ter mais facilidade em falar sobre coisas que realmente importam a pessoas que realmente importam, mesmo que elas tenham dificuldade em acreditar. Aprendemos a deixar o orgulho de lado, porque já percebemos que ele nos faz perder muito mais do que ganhar. E perdas são sempre doloridas. Aprendemos que cada um é de um jeito e que temos que aceitar isso se não quisermos perder pessoas especiais. Passamos a aceitar que pessoas importantes também vão embora e saem das nossas vidas com a mesma facilidade que entraram. Passamos a entender que tudo na vida tem começo, mas que também tem fim e esse é o ciclo natural das coisas. Aprendemos que o tempo é sábio. Nós é que somos apressados. Passamos a aceitar que memórias fazem parte da vida. Saudades também. E que conviver com elas não é tão ruim assim. Elas nos mostram o que realmente vale a pena. Aprendemos a viver um dia de cada vez, porque o ontem já foi há muito tempo e amanhã ainda está longe demais. Aprendemos a reconhecer os verdadeiros amigos e dar valor a eles. Porque todas as riquezas do mundo não valem um bom amigo. Aprendemos que a distância não é nada quando a pessoa mora dentro da gente. O estar junto não é físico, é de alma. Passamos a aceitar a mão pesada do destino, que muitas vezes vira nossa vida de cabeça pra baixo. Passamos a ter cada dia mais certeza de como mundo é pequeno e agradecer por cada volta que ele dá. Aprendemos que existe uma enorme distância entre amor e carência. E assim, tudo que está confuso vai ficando cada vez mais claro. Aprendemos a parar de sabotar a nos mesmos. Passamos a nos permitir cair as vezes, pra aprender a levantar em todas elas. Sem cansar. Passamos a aceitar que somos de carne e osso, mesmo que muitas vezes a vida exija que sejamos de ferro. Passamos a dar o braço a torcer as vezes, ou sempre. Porque mais vale a presença de alguém importante do que estar certo sozinho. É que às vezes as pessoas que vão nem sempre voltam. Passamos a enxergar a dimensão de nossas escolhas e suas consequências e entender que voltar atrás não é falta de personalidade. É, muitas vezes, necessário. Aprendemos que nenhum amor vale tanto quanto o nosso próprio e que ninguém vale tanto a pena a ponto de nos fazer esquecer de nos mesmos. Aprendemos a não permitir que o mal do outro se instale em nós. Afinal, tudo aquilo que não aceitamos, volta pra quem nos ofereceu. Aprendemos a difícil arte de perdoar e vamos aprendendo aos poucos a de esquecer. A vida nos ensina, sempre. Todos os dias, o tempo todo. E o aprendizado requer mudanças e sacrifícios, mas nem todo mundo está disposto a pagar o preço.

mariana

O triste fim de não sentir mais nada

Hoje de manhã fui surpreendida pelo toque de mensagem do meu celular. Estranhei. Muito cedo pra me mandarem mensagem, pensei. Vi na tela um numero conhecido. Abri a mensagem. Dizia somente, saudades. Um milhão de coisas passou em minha mente. Pensei em quantas vezes eu desejei receber uma mensagem sua. Pensei em quantas vezes dormi querendo ser acordada pelo barulho do meu celular tocando por uma ligação sua. Lembrei das inúmeras vezes que te mandei mensagem e fui ignorada. Lembrei das tantas vezes te procurei pra conversar e você virou as costas. Pensei em quantas vezes te falei da minha saudade e do quanto sentia sua falta e não obtive resposta. Lembrei de como tudo isso doeu em mim e como foi difícil entender que você era covarde a ponto de não ser capaz de dizer que não sentia mais nada. Olhei novamente sua mensagem. Sorri. Não por ter recebido, mas por perceber que não sinto mais nada. Por entender que a sua saudade não me afeta mais… Não faz diferença se você sente ou não. Sua presença dentro de mim se apagou. Hoje quando seu numero aparece na tela do meu celular eu não sinto nada. Além de preguiça. É que eu detesto gente morna. Detesto gente que espera a vida passar pra somente no fim resolver o que quer, gente que espera a platéia estar se retirando pra enfim, começar a falar. Quando já não dá mais tempo, quando as oportunidades já se foram e as outras pessoas se cansaram de esperar. A saudade que eu sentia faz muito tempo. Agora que você sente, a minha já se foi. Não te respondi. Não tinha o que dizer. Apaguei a mensagem e voltei a dormir, sem nem pensar em você.

mariana

Amanhã é sempre muito tarde

Quanto mais tenho vivido mais tenho certeza do quanto a vida é efêmera e se vai como um sopro… O minuto que passou não volta mais, ontem já esta muito longe. Os anos que a gente tem, na verdade não o temos mais, já os vivemos e não sabemos quantos ainda virão. Se é que virão. As pessoas que convivemos podemos simplesmente não ver mais. A desculpa que ficou engasgada porque o orgulho não permitia pode nunca mais ser dita, a ligação que você deixou pra amanhã pode não dar tempo de fazer, a briga que você teve hoje por uma coisa que achava importante, pode se tornar besteira perto da falta que a pessoa te faz. Muitas coisas essenciais deixamos pra amanhã sem saber ao certo se ele virá. Muitas pessoas especiais perdemos no caminho por pura confiança no depois. O problema é que a vida é imprevisível e na maioria das vezes não condiz com nossas expectativas. Hoje quem amamos está aqui… Amanhã sabe-se lá. É preciso amar e amar e deixar as pessoas saberem o quanto são importantes enquanto é tempo. É preciso abraçar enquanto há o outro ali. É preciso cuspir o orgulho e pedir desculpas porque a pessoa é mais importante que isso e amanhã quando você entender, pode não dar mais tempo. É preciso ter tempo hoje pra ter aquela conversa que falta, aquela ligação que deve ser feita, aquele encontro que não acontece porque nunca se tem tempo. É preciso achar tempo. Porque amanhã você pode ter tempo de sobra, mas te faltarão oportunidades. E aí sim você vai entender, de uma forma não tão fácil, que lembranças só são boas se você tiver feito tudo que precisava ser feito. Do contrário, elas ardem. E você terá, mesmo assim, que se acostumar com elas.

mariana

Carta para alguém especial

Falar de algumas pessoas singulares em nossas vidas é um tanto quanto complicado. É difícil classificar afeto e sentimentos e enquadrar a pessoa em algum deles, quando ela cabe em todos. Eu poderia ficar horas pensando em tudo que você significa pra mim e lembrando tudo que vivemos e, ainda assim, não conseguiria expressar em palavras tudo que sinto. Então eu não digo, apenas sinto! E é por isso que muitas coisas não serão colocadas aqui, vivem presentes dentro do meu coração… E isso basta. Quanto mais eu vivo mais me convenço de que a vida é mesmo uma coleção de saudades. E não há quase nenhuma saudade minha que você não caiba. Seja dos momentos vividos na infância onde os quintais eram maiores que os problemas, onde os sonhos eram doces e quase tudo era possível. Aquela época em que o mundo era colorido, as dores quase não existiam e os amores eram eternos até deixar de ser. A inocência tomava conta e a pureza sempre se fazia presente quando a cada briga percebíamos que independente do motivo, nada poderia ser maior que o amor existente entre nós. Hoje tudo isso é saudade. Vive e mora em mim de forma tão intensa que por vezes me pego revivendo cada uma desses momentos e sorrindo de novo a cada vez que revivo. Todos os momentos passam, somente as pessoas ficam. As importantes. Você é assim pra mim. Um pedaço do qual seria impossível viver sem. É meu passado, presente e futuro. É sorriso no rosto, abraço e mãos dadas. Obrigada por dividir comigo as coisas mais importantes da vida: figurinhas, balas, chicletes, brinquedos, momentos, historias, alegrias e tristezas. E é por isso que eu desejo que sua seja colorida como o mundo em que crescemos, que os amores sejam eternos, que os momentos sejam doces como eram nossos sonhos e que os problemas sejam, como antes, bem menores que os quintais que brincamos. Te desejo sonhos infinitos e uma coragem insana para realiza-los. Uma casa pra onde voltar, um sorriso pra lembrar e alguém pra amar. E quando tudo isso faltar, saiba que sempre terá um colo pra deitar e minha mão pra segurar. Porque como dizia Drummond: “as coisas tangíveis tornam-se insensíveis à palma da mão, mas as coisas findas muito mais que lindas, essas ficarão.” E é por isso que você sempre existirá em mim e jamais passará, por mais que o tempo passe.

mariana

Onde eu fui pedra você plantou flor

Cada dia que passa eu amo mais as surpresas da vida. Amo as chegadas e até mesmo as partidas. São elas que levam o que a gente achava que era essencial pra gente entender que nem era tão essencial assim. Já as chegadas me fascinam. Porque é exatamente quando a gente não espera mais nada, quando a gente está exausto que a vida nos surpreende trazendo novos momentos e novas pessoas. Algumas chegam e logo se vão, outras vem e ficam mesmo que tenham ido. Certas coisas nem o coração é capaz de explicar. Ele contraria regras, padrões, planos e até mesmo o tempo e quando isso acontece não tem muito o que fazer a não ser aceitar. Foi assim com você… chegou de repente, me pegou distraída. Eu respirava liberdade cardíaca. Até te ver era assim que tudo estava: organizado aqui dentro. E eu poderia jurar que jamais deixaria ninguém morar em mim como outro morou antes. E, se acontecesse, seria imprescindível abrir a porta e ir embora. Jamais alguém me bagunçaria de novo. Só que a gente esquece que o coração não obedece, e agora eu já não consigo mais ir embora e nem mandar você ir embora de mim, mesmo sabendo o quão improvável nós somos. Ja pensei em pular do barco algumas vezes, mas algo me diz que a viagem valerá a pena, mesmo com tempestades e ondas enormes. É que você chegou e acalmou a minha alma. Libertou meu coração. Me levou pra luz depois de um tempo na escuridão e me guiou pelo caminho. Não acho que seja amor. As vezes até venha ser um dia. Mas eu odeio nomear sentimentos. Eu sinto e isso basta, não importa o que. Importante mesmo é sentir. E mesmo que nada dê certo, mesmo que a vida tome rumos mais contrários e improváveis do que o que vivemos agora, saiba que você fez diferença em mim. Sempre achei que as almas se reconhecem assim que se encontram. Hoje eu tenho certeza. E eu não sei porque, mas como eu agradeço que você exista e tenha cruzado meu caminho pra me fazer voltar a dormir sorrindo.

mariana

O Amor não envelhece

Um dia encontrei um velho senhor. Ele estava sentado em um banco e eu cansada, me sentei também. Notei seu olhar distante, como se estivesse do outro lado do mundo… Fiquei tentando imaginar o que se passava na cabeça dele. Onde ele estava, alem de aqui? Então ele quebrou o silêncio e, com lágrimas nos olhos, me disse: hoje perdi o amor da minha vida. Fiquei sem saber o que dizer. Há certos momentos na vida que nenhuma palavra é suficiente, então a gente não diz. Ele continuou… Ela era linda. A mulher mais linda que eu já vi. Não era pela beleza menina, era pelo que me fazia sentir junto dela. Foi minha primeira namorada, mas por escolhas diferentes seguimos caminhos opostos. Ela casou, eu casei. Seguimos a vida, enfim. Minha mulher era uma mulher admirável e fui o melhor marido que ela poderia ter. Mas ela menina, ela eu jamais esqueci. Não existiu um só dia que eu não tenha pensado nela e no que poderíamos ter sido. Na conversa que precisávamos ter tido e no amor que deixamos pra trás. É que o amor foge às nossas vontades. Sabe? Há uma semana sua filha me ligou, disse que ela estava doente e queria me ver. No caminho do hospital eu senti a mesma coisa que sentia há 60 anos atrás quando ia vê-la. E quando eu olhei pra ela novamente depois de tanto tempo, eu pude entender… O amor é inexplicável. Por mais que o tempo tenha passado, por mais que tenhamos nos afastado, por mais que nossas escolhas tenha nos levado a caminhos distantes, o amor fica. Ela ficou em mim. Ela me olhou em silêncio – como se estivesse buscando as palavras certas – e então, disse: eu te amei o tempo todo. Durante todos esses anos eu amei você. Eu nunca disse, mas senti o tempo todo. Como sempre menina, ela disse tudo, dizendo pouco. Eu a olhei, sorri chorando, e pedi perdão por ter preferido meu ego ao amor que sentia. Coisa de jovem sabe? Contei a ela de todos os lugares que andei e que queria que ela estivesse comigo, pra que de alguma forma ela pudesse sentir o que eu sentia. Contei pra ela dos meus medos e sonhos e como ela me fez falta na vida. Contei que fui feliz, mas que seria muito mais feliz com ela do meu lado. Contei dos meus sonhos, das minhas alegrias e tristezas. Contei da minha vida e de como ela sempre foi minha melhor lembrança e minha maior saudade. Você ama alguém na vida menina? Eu não respondi e ele prosseguiu. Se você ama, insista. Não deixe pros outros um amor que é seu. Se alguém te desperta o melhor que você pode ser, insista. Se a pessoa tem mil defeitos e ainda assim você não consegue se imaginar sem ela, insista. Se vocês brigam, você o manda embora e quando ele vai você sente uma falta danada, insista. Muitas pessoas perdem o amor da sua vida por falta de insistência. Por achar mais fácil seguir em frente e deixar pra lá. Mas o que vocês jovens não sabem, é que o amor não nos deixa. Você pode deixar pra lá, mas ele não te deixa. Por mais que você siga a vida, por mais que você fique velho, por mais que seja feliz. Ele não te deixa, menina. Nunca. A minha memória poderia sumir como num apagão e ainda assim eu me lembraria dela. Ainda assim eu a reconheceria. É que o coração tem memória sabe? Tudo que a gente ama vive ali e só se apaga quando o coração para. O meu ainda funciona e por isso, ela vive aqui. Conselho de velho ninguém ouve menina, mas não cometa os mesmos erros que cometi. Insista. Não o deixe ir embora. As vezes as circunstâncias não ajudam e o ego fala alto, as vezes a pessoa erra e te magoa profundamente, as vezes falta esperança. Insista mesmo assim. O amor é maior que isso e sempre vale a pena. O tempo passa e quando der por si a vida já foi. E pode ser que você só o veja daqui a 60 anos pra dizer o que precisava ser dito ou não encontre nunca mais. Não espere o tempo passar pra fazer o que deveria ser feito menina. Pode ser que amanhã você não tenha mais tempo, só arrependimento. Ele se despediu, dizendo: menina, quem fez morada ai dentro hoje, viverá aí eternamente.

mariana