Hoje eu decidi dar uma volta sem rumo pela cidade. Já tinha feito absolutamente tudo pra saudade se tocar e me deixar aproveitar a solidão da sexta-feira a noite, mas ela tem a sua teimosia, bateu o pé e disse que iria comigo. Fez igualzinho você fazia quando empacava feito uma mula só pra me […]

Ela sempre acreditou demais. Acreditava no melhor das pessoas, que ela insistia em enxergar, mesmo quando o pior delas estava tão evidente. Ele disse diversas vezes que iria mudar, que aquele seria o último adeus – mais um de muitos – e que não iria mais voltar, mas ela sempre acreditou demais. Se ela está […]

É mais uma madrugada cheia e vazia de tu, guria. Cheia da tua ausência e das tuas lembranças, mas vazia da tua voz de sono e de você fazendo manha aqui do meu lado na cama. Será que é possível deixar algo lindo simplesmente acabar e ir embora assim, sem uma marquinha na vida, sem […]

Cadê você, menina? Tenho certeza que existe um lugar onde todas as coisas que eu procuro vão parar. A tampa da caneta, o pé da meia – nova, óbvio – que sumiu pelo quarto e deixou a outra irmã órfã (tá certo isso?), a palheta do violão que eu não sei tocar, e você. Todas […]

Bateu saudade de nós dois. Aquela saudadezinha boba, saca? Sabe aquela que vai chegando do nada, sem avisar, mas quando você se dá conta ela já tomou a casa inteira? Então. Foi mais ou menos assim e vou te contar como rolou. Hoje resolvi revirar aquelas nossas fotos antigas que ficaram  guardadas no fundo da […]

Posso te confessar uma coisa? Tá difícil seguir o baile, garoto. Não sei se é por conta da minha total falta de ritmo, ou porque dançar contigo era muito mais fácil. A segurança das suas mãos nas minhas costas, a forma como você me conduzia e tudo fluía de forma natural… Concluo que não só […]