Manutenção do amor

Ela era linda quando estava nem aí pro resto do mundo. Quando ria alto das piadas sem graça que ela mesma fazia, gesticulava de forma espaçosa explicando teorias que existiam só ali, dentro dela, e especialmente quando ficava olhando pro nada. Eu, sempre do lado dela, imaginava as coisas que passavam pela cabeça dela naquelas horas de tranquilidade. Os olhos dela fitavam a combinação do mar com os tons quentes que o céu formava, o contraste preenchia os olhos dela, ela parecia tão apaixonado pela paisagem quanto eu por ela.
Eu mal podia esperar pelo momento em que nossas mãos se tocassem e ela me olhasse, pra eu poder dizer o quanto a admiro quando está assim. Mas ela estava tão trancada dentro de si, perdida no mundo próprio, acima de tudo, ela estava tão feliz, eu não poderia tirar ela daquela hipnose. Aquele momento era raro. Ela tão feliz, tão leve, tão apaixonada pela vida, infelizmente, era raridade.

captura-de-tela-2016-03-18-acc80s-23-14-38

Minutos se passaram e eu continuava ali, observando cada detalhe dela. As covinhas que o sorriso formava, a sobrancelha por fazer, os dentes brancos e um pouco desalinhados, a franja – que não parecia incomodar nem um pouco sua visão -, as unhas feitas e, claro, os olhos tão escuros como a noite.

O celular dela tocou.
Num reflexo rápido, ela atendeu a ligação. Preocupada, saiu a procura de sinal. Acredito que tenha sido uma ligação vinda do escritório onde ela trabalha, mas não sabia ao certo. O que eu sabia com cem por cento de certeza é que aquele momento de paz tinha acabado. Logo ela pediria pra que entrássemos no carro e fôssemos direto para casa porque “ela teria que correr para o escritório”, e tudo bem, sabe?

Porque, sim, ela estava linda naquele entardecer na praia. Pude sentir o gostinho do que costumávamos ser durante nossa adolescência: um casal despreocupado, livre de todos os problemas do mundo adulto. Talvez seja um pouco de egoísmo, mas nem ligo, era bom tê-la só pra mim. Não me entenda mal quando falo dessa tarde em particular, ela é linda todos os dias, é encantadora todos os segundos e o amor da minha vida o tempo inteiro mas essa data, ah, essa data me lembrou quão indispensável é fugir da rotina. Como é bom sair da cidade cinza, sem celular, sem ninguém atrapalhando, só nós dois, à sós, pertencendo um ao outro.

Todo casal deveria tirar um tempo da vida corrida dos dias de hoje, pra ser um pouco mais um do outro. Eu retiro o que eu disse, não é egoísmo, não. É amor. E fazer a manutenção dele regularmente, faz parte de amar.

debora Bobsin

Só mais 5 minutos

Nos abraçamos tão forte naquele hall de hotel que eu pude sentir o tempo parar. É sério. Eu juro. Enquanto ele me segurava com força, como se aquilo de alguma forma pudesse absorver todas as minhas lágrimas de uma só vez, eu senti o mundo parar por nós dois. Como se o universo soubesse que nos restavam minutos juntos antes de ficarmos longe um do outro por mais x meses.

Eu sentia a lágrima dele cair sobre meu ombro. Cada gota me fazia apertar mais o coração e querer implorar pra Deus: só mais cinco minutos. Cinco minutos do lado dele. Ele podia congelar com o resto do mundo inteiro, o tempo podia parar, eu poderia ficar só observando o rosto dele, por mais cinco minutos, dez horas, um ano, uma vida.

captura-de-tela-2016-03-18-acc80s-23-14-38

A parte mais dolorosa da despedida é saber que tudo precisa do pronome “último”. E não interessa se o tempo que vocês puderam aproveitar juntos foi o melhor da vida de vocês, ou nem se vocês estão livres no dia seguinte, muito menos se vocês tem certeza absoluta de que vão ficar juntos pra sempre, em algum momento vai ser hora de dizer “tchau” e serão os últimos beijos, os últimos abraços, as últimas oportunidades de falar alguma besteira pra ver o outro sorrir uma última vez.

É comum ouvir que namorar a distância é impossível. Quem ler só o começo desse texto vai achar que não vale a pena, que não passa de uma tortura, mas eu afirmo que é mentira. Depois que tu encontras alguém que te faz tão bem que faz-te esquecer que tu precisas controlar tuas risadas porque são estranhas, que tu não dormiste bem, que tu sentes dores de cabeça, que tu tem compromissos e prazos, essa pessoa vale a pena mesmo do outro lado do mundo. Sabe por que? Porque mesmo contigo no Brasil e ela na China, ela é, sim, a pessoa destinada a criar uma vida feliz contigo – tanto perto como longe 

Enquanto as raras vezes que vocês puderem estar fisicamente juntos, essa pessoa provar que a felicidade momentânea vale meses de espera, a distância se torna só uma pedra no caminho de vocês dois.

Eu namoro alguém que está à 1567 km longe de mim. É incrível como pessoas gostam de falar que eu sou louca por estar amando alguém distante. Eu não sou louca por amar alguém que tá longe. Loucas são as pessoas que desperdiçam meses das vidas delas fingindo amar alguém só por conforto. Eu não sou louca porque daria tudo do possível e impossível pra ficar mais cinco minutos ao lado dele. Louca eu seria se tivesse pedido pra Deus ter me poupado de toda essa aventura que vivo diariamente, de longe, mas sempre, ao lado dele.

debora Bobsin

De “amor perfeito”, só a flor.

Eles se conheceram numa noite quente de terça-feira. Foi uma legítima cena de filme, que só acredita mesmo quem viu; ela tropeçando numa bolsa deixada no canto do corredor do cinema. Ele parado conversando com os amigos. Ela perdendo o equilíbrio no exato instante em que ele foi amarrar o tênis. Ela caindo nos braços dele. Os olharem se cruzando com a paixão ardendo dentro de si. Ele diz que “ela caiu do céu”. Ela diz que eles vão casar. Hoje estão juntos há três anos.

E não para por aí. No Instagram eles tem mais de mil seguidores, “ah, que lindos! Quero um dia, um amor igual ao deles”, e os likes nunca param. Ele posta foto dela toda vez que a leva pra jantar. Ela posta foto toda vez que ele dorme em seus braços. É amor! No Facebook, postam vídeos se beijando, mimando, estampando a felicidade na cara como se vivessem num mundo só deles, e o resto não existisse.

captura-de-tela-2016-03-18-acc80s-23-14-38

Tão fácil tachá-los como “casal perfeito” quando somos meros seguidores de uma página que, cada mínimo detalhe, é pensado pra que eles pareçam as pessoas mais felizes do mundo.

Quem dera o amor real fosse assim: mágico, fácil, impecável. Desculpem-me os iludidos, mas de “amor perfeito”, só a flor.

Longe de mil julgar casais que eu não conheço, mas pra mim, o amor vai tão além do que editamos, postamos e compartilhamos. Eu gosto mesmo é daquele amor imperfeito, vulgo, real.

No amor real, nem sempre os dois são pessoas lindas, ricas, magras, altas, esportistas ou qualquer outra qualidade gritante. Elas podem simplesmente serem pessoas normais, que vestem jeans e camiseta, que se exercitam quando dá mas que não hesitam a noite de comer brigadeiro e ficar embaixo dos cobertores. 

No amor imperfeito, as pessoas não estão sempre sorrindo. Não concordam em tudo o que pensam. Não seguem uma vida juntos, dividem, por preferência as suas, com a pessoa que ama. Não acordam maquiadas. Não dormem sempre com o pijama mais bonito. Não deixam de fazer piadas, corrigir um ao outro, fazer cócegas ou ir à praia e comer pouco por vergonha de estar na frente do outro.

No amor real tem briga, sim! Quebram pau quando necessário, se mordem por ciúmes bobo, discutem por atenção, fazem birra e depois se acertam pelo simples fato de se amarem.

Eu não quero desiludir ninguém. Muito menos acabar com o sonho de encontrar a pessoa perfeita, pra casar, ter filhos, uma casa linda etc. Mas é questão de maturidade entender que a pessoa perfeita pra ti, vai estar cheia de imperfeições. E que se for amor mesmo, os erros vão ser uma pequena parte de uma história de amor real, e quem sabe, eterna. Vá! Ame errando e viva amando.

debora Bobsin

Amor, hoje não quero conversar.

Não, meu bem. Não tem nada de errado contigo. Muito menos comigo, com a escola, com o trabalho ou com minha família. Não levantei com o pé esquerdo e nem tive pesadelos. Não vi nada que tenha me deixado com ciúmes ou irritada. É só que hoje eu não quero conversar.

Quando eu chegar em casa, não me faça mil perguntas, não tente me entender ou consertar o que não foi estragado. Se tu queres mesmo me ajudar, então que o faça: assim que me ver entrando pela porta, me abrace. Mas não aquele abraço de “oi, como tu tá?”, eu quero aquele abraço de “agora tu estás segura”, transmitindo a paz e o conforto que só tu me proporciona. Mesmo assim, espero que não pareça desfeita da minha parte mas, em algum momento, eu vou me desfazer dos teus braços e ir pro quarto. Talvez fique um pouco deitada, em silêncio e depois vá pro banho. Mas eu vou voltar. Já de pijama, cabelo molhado e uma carga de perguntas nas costas, eu vou me acomodar no teu peito. Vou procurar por asilo, carinho, respostas… E tudo isso eu vou achar sem nenhuma palavra. Porque hoje, amor, eu não quero conversar.

Ao invés de te fazer companhia eu vou me perder em mim mesma. Não adianta falar comigo, querer saber das contas ou contar sobre o novo cão da vizinha, eu posso até estar olhando pra ti, mas minha cabeça vai estar em mim. Não queira também optar por me ignorar. Tenho consciência que não seja tão fácil de entender o porquê da pessoa que tu amas não querer dialogar, mas desde o princípio eu te avisei que nunca foi fácil conviver comigo.

Difícil não quer dizer impossível, amor. Se tu souberes transmitir o aconchego que necessito significa que fiz a escolha mais-que-certa em amar-te. E caso tu não conseguires fazer o mesmo, tudo bem, só significa que tu és humano. Desde que hoje tu me deixes quieta pra acalmar essa batalha violenta acontecendo aqui dentro, tudo vai ficar bem, e amanhã eu te prometo que iremos conversar.

bobsin

Obrigada por não ser como os outros

Meu bem, isso pode parecer um tanto clichê. É um gesto aleatório, simplório mas que eu precisava demonstrar. Nunca foi segredo que tu fez com que se criasse uma gratidão dentro de mim que eu nunca vivenciei antes. Tu me deu uma nova perspectiva do que realmente é amar, e é claro, eu te agradeço por isso.


  Sabe, amor, não só por isso mas, obrigada também  por ter sido calmo. Não ter me apressado com os sentimentos ou cobrado respostas. Tu fizeste o que a maioria já não faz; ter calma. Obrigada por ter me encantado naturalmente. Por ter sido sincero sobre quem tu és desde o início. Por ter me cativado por ser simples e incrivelmente o que tu és. Obrigada pela paciência, por não se importar em repetir 100 vezes a mesma coisa, porque sabes que minha memória é um bocado ruim. Outro guri qualquer não entenderia, não repetiria e mandaria eu me tratar. Obrigada por todas as vezes que tu foste meu pilar. Por ter me ouvido, ajudado e suportado nas horas em que eu sozinha não pude aguentar. Qualquer outra pessoa não seria tão doce quanto tu. Ninguém faria questão de dividir os problemas, as dores e tudo mais de outra pessoa a não ser que a ame. Então, obrigada por me amares. Obrigada por todas as vezes em que eu não estava bem e tu, sem a menor obrigação, se ofereceu por livre e espontânea vontade pra contar piadinhas ruins, as que tu sabes que são minhas favoritas, elas sempre funcionam. Obrigada por todas as vezes em que brigamos, e em pouco tempo, deixastes teu orgulho de lado e não se importar em voltar pra mim. Sendo erros teus ou erros meus, isso não importa, a gente nunca se separa. Obrigada por ser meu melhor amigo. Por rir comigo, cantar comigo, assistir jogos comigo, ir ao shopping comigo, ler comigo, assistir filmes e desenhos comigo. Obrigada por ser meu anjo da guarda. Por ser a pessoa que diz “não faz isso” à mesma medida que diz “não perde tua fé”. Por ser a pessoa que eu posso contar as besteiras que eu fiz mesmo sendo terríveis, por ser aquele alguém pra me dizer quando eu passo dos limites e por ser a pessoa que mais me incentiva a correr atrás do que me faz bem. Obrigada por ser o alguém que eu tenho esperado por tanto tempo. Por ser essa pessoa corajosa, que mesmo sabendo meus defeitos, minhas manias, minhas imperfeições, nunca hesitou em dizer que me ama.


Mas, melhor que tudo, obrigada  por não ser como os outros. Que me fizeram pensar muitas vezes como eu penso hoje e que depois me desiludiram, mostrando serem opostos de tudo o que eu já imaginei. Obrigada por ser diferente, pensar de jeito único, me mostrar o divergente e me amar de modo distinto. Obrigada por simples e especialmente seres tu, isso sempre bastou e sempre vai bastar.

bobsin

Eu tô pronta se tu estiveres

Mesmo que eu negue com todas as forças, eu to aqui pra te dizer que eu to pronta pra tentar de novo. Talvez eu me arrependa daqui um mês, grite sobre o quão burra eu fui, beba até não poder mais e vá me matando aos poucos, por acreditar que eu poderia amar de novo. Ou talvez, eu comemore. Celebre e agradeça à mim mesma por ter me dado uma segunda chance. Voltar a viver como antes, assistindo filmes românticos sem chorar. Eu não sei dizer o que vai acontecer, mas por ti, eu to disposta a tentar.

Eu to pronta, sim! Pra todos aqueles clichês sobre borboletas na barriga, emagrecer sem querer, fazer a unha toda semana e o cabelo todo mês, pra ter certeza absoluta que tu me achas linda. Eu to pronta pra aquelas noites em que tu vais me ligar por Skype, e eu mesmo já deitada, quase dormindo, vou me levantar, maquiar-me e bagunçar meu cabelo de um jeito sexy pra tu achares que eu durmo assim – cada coisa que o amor faz com a gente…  Eu to pronta para as tardes passadas ao teu lado, conversando, brincando, dançando, comendo, dormindo e até mesmo nos desentendo. Aliás, to pronta pra isso também. Eu amadureci com meus erros de um ano atrás, e hoje eu consigo entender que em todo casal existem brigas e que a maioria pode ser resolvida com paciência, dedicação e alguns beijos. Deixar o meu orgulho de lado vai ser necessário e isso vai ser difícil,  mas por ti, meu amor, eu to disposta a tentar.

Queria eu que um relacionamento dependesse só de mim. Eu faria o possível e bastaria. Mas daria certo demais. Eu preciso de desafios, de risadas diferentes, de planos diferentes e de alguém diferente. No caso, não tão diferente, tu és tão parecido comigo que és quase que literalmente minha alma gêmea.

Eu to pronta se tu estiveres. Eu entro nisso se tu entrares também. Eu prometo cuidar-te se tu cuidares de mim. Prometo acarinhar-te se tu acarinhar-me também. Prometo abraçar-te quando tu chorar, se tu me abraçares também. Prometo segurar tua mão sempre que estivermos juntos, se tu prometer não soltá-la. Prometo beijar-te sempre com amor, se tu prometer jamais beijar-me sem saber se me amas. Prometo deixar-te sozinho quando quiseres e precisar, se tu prometer dar-me espaço quando for necessário também. Prometo cantar contigo, se tu prometer que mesmo não sabendo a letra, vais acompanhar-me. Prometo dividir meus doces contigo, se tu prometer-me que jamais, em hipótese alguma, faltará doce pra nós. Prometo acompanhar-te em todos os jogos que tu quiseres que eu vá, se tu prometer ser minha companhia pro cinema até nos filmes mais chatos. Prometo-te dar tudo de mim, fazer tudo ao meu alcance e doar-me por inteiro, pra que nós funcionemos, se tu o fizeres também.

Prometo-te por fim, meu bem, amar-te. E não preciso que tu me prometas nada em troca. É involuntário, complicado, desafiador mas é recíproco.

bobsin

Hoje eu acordei querendo ser diferente

Hoje eu acordei me sentindo diferente. Até as músicas do Spotify foram novidade pra mim. No café da manhã, não comi o de sempre. Hoje foi dia de panquecas com uma bela calda de morango, meu café da manhã favorito. Vesti minha calça jeans, pus minha blusa rosa predileta e um casaco branco, me senti tão bem, tão viva, tão diferente. Creio que tenha sido isso, hoje acordei pra mudar e nada estragaria isso. Mas aí…

Mas aí, eis o que eu sequer tinha cogitado: o tempo estava fechado. Provável que uma tempestade estava por chegar. O vento corria tão forte que chegava a bater os galhos, do que pareciam ser todas as árvores do mundo, em minha janela. Pra mim, aquilo era suficiente. Não seria mais o dia que eu imaginava, não seria meu dia, não hoje.

Sentei-me, já sentia o cansaço nos ombros, mesmo sem ter saído de casa. Mais um dia como vários outros, em que eu dependeria do tempo pra ser feliz. Pelo menos eu acreditava que seria assim… Depois de uns bons 15 minutos refletindo sobre isso, cheguei à conclusão de que o tempo lá fora não interferiria o que se passava aqui dentro.

Era um basta! Um basta desta baboseira de esperar por tudo; que o tempo melhore, que aquela roupa saía da máquina de lavar, que aquela pessoa te leve ou busque. Não espere pelo tênis novo pra iniciar na academia, pela maquiagem nova pra sair pra festa, uma decoração inovadora pra convidar aquela pessoa amada pra conhecer tua casa.

Sabe, a vida não espera que as coisas deem certo pra que ela siga em frente. Uma hora, aquela pessoa cansa, aquela roupa vai ser vendida, aquele exame não vai adiantar de mais nada, aquele filme vai sair do ar (acredite, o Netflix não perdoa), aquele livro vai esgotar, aquela comida vai acabar. Não espere por nada nesse mundo, seja tua própria força, teu maior incentivo. Seja aquilo que tu estás a esperar.

Hoje eu acordei querendo ser diferente. O tempo estava fechado, a tempestade me pegou, o vento levou meu guarda-chuva umas boas 5 vezes e meu cabelo, ah, meu cabelo… Mas eu fui. Eu não “só” quis ser diferente, eu fui diferente! E valeu a pena cada segundo vivido. Hoje, foi o primeiro dia de uma nova etapa da minha vida, vou poder dormir descansada, com a consciência leve, sabendo que eu fiz diferente pra amanhã acordar ainda mais mudada.

bobsin