O amor é um sentimento tão lindo.

Sabe Zé, pensando hoje eu fico impressionada com minha força. É incrivelmente maravilhoso ter passado por um inferno nos tempos passados e hoje estar aqui, mais mansa, mais leve, de bem com a vida e tudo o que nela se faz presente.

Eu sou forte, Zé. Eu sou tão forte quanto aquela árvore que balançou em meio à tempestade, mas continuou ali, firme. Como pode? Depois de ser ferida da pior maneira possível, pela mesma dor, dia após dia, eu estou aqui, liberta, solta, feliz. Eu sou forte Zé. E eu não mereço mal algum.

Zé, hoje eu vejo ele com ela, envolvidos entre aquela nova história de amor, e eu espero que ele esteja imensamente feliz e satisfeito. Porque com o tempo a gente aprende que mesmo com a dor, o amor é lindo. Seja entre eles, entre o casal da padaria, o filho da Dona Maria e seu novo amor. Entre a Joaquina e a Ana. O amor é lindo. O amor tem que ser vivido. O amor precisa existir pra dar cor ao mundo. O amor. Entre todas as formas possíveis. Não importa onde, quando, entre quem ou o que for: se há amor, é lindo. Simples assim.

Foi isso que me deixou forte, Zé. O tamanho da minha vontade pelo amor entre todos os cantos do mundo. Eu quero que todos se amem. Apesar de todos os pesares. Apesar do amor já ter me machucado. Eu quero que todos sintam a magia de por alguns segundos perder o chão. E eu preciso ser forte todo dia pra não esquecer nunca que eu não devo desistir. Eu preciso estar sempre aqui, firme e forte para amar novamente. Pois o amor é um sentimento tão lindo. Eu o quero sentir novamente. E eu sou forte. Eu espero. Um dia o amor chega tomando conta de tudo que há em mim. Enquanto isso, eu fico feliz por todo o amor que vejo por aí. Pois o amor… Ah, é um sentimento tão lindo. O mundo precisa dele.

IMG_7288

Anúncios

E ele veio com tudo

Era um momento qualquer, um dia qualquer e um lugar qualquer. E ele veio com tudo. Em um momento inesperado, ele me tomou como um todo. Ah, o amor. Vi-me dominada por aquela felicidade intensa de começo-de-um-tal-de-amor, sabem? E está aí a graça. Fazem centenas de dias, e a felicidade em tê-lo aqui continua a mesma. Essa felicidade intensa, tão intensa… Essa mesmo, essa de dar pulinhos, de se ver sorrindo do nada, de se perder em pensamentos felizes.

Eu encontrei o amor e a felicidade juntinhos, e comigo eles resolveram andar. Lado a lado.

Eu o amo tanto. Amo aquele jeito, o volume daquela voz, aquele sorriso. Amo o toque daqueles dedos sobre minha pele. Amo o eco de nossas risadas juntas pelos corredores do prédio verde. Amo aquelas manias estranhas. Amo acordar com aquele beijo de bom dia. Amo aquela calmaria em meio a todo o caos da vida.  Amo aquele resto de café que ele deixa na caneca. Amo aquelas birras.

Amo tudo nele. Eu amo o amor e a felicidade que ele trouxe pra mim. Amo aquele coração enorme e amo fazer dele a minha casa. Dizem que todos tem um lugar no mundo. Se for assim, o meu lugar é ao lado daquele coração, pois ao lado dele o meu se torna pleno e manso.

Ah, ele veio mesmo com tudo. Rápido, tomando conta. E permaneceu. E que permaneça… Mais e mais. Por toda vida.

IMG_7288

Os finais são necessários. 

Dois segundos. Talvez três. Acredito que este foi tempo o suficiente para desabar o meu mundo. 

“Acabou!” – dizia ele. Lembro-me que ao fundo das vozes da festa tocava alguma música, talvez pop. E então, eu desabei. “Acabou!” – dizia ele. Acabou… Acab…. Ac… Ah, acabou. A palavra mais complexa da história. 

Nesse momento a gente se doe por tudo. Acabou? Mas e tudo que ali existia? Todas as promessas, planos e sonhos, acabou? Toda aquela dor corroía meu peito. E não adiantava gritar nem implorar. Acabou. Ah, o mais difícil naquele momento foi perceber que nem tudo é como eu quero. Logo eu, que sempre tive todas minhas vontades feitas pelos meus pais. Não adiantava. Naquele momento nada que eu fizesse mudaria aquela decisão. Não adiantaria eu querer muito, querer em dobro ou em triplo. Ele não queria. 

Mas hoje? Hoje sou grata a esse acabou. Aprendi que finais são necessários. Que não devemos enxergar o fim como o vilão da história. E se aquele fim, ao invés de ser dor, for algo que te liberta de tantas outras coisas? Acabaram as cobranças, as desconfianças, os estresses, acabou. Que tal pensarmos assim? Que tal sofrermos menos pelos fins? Afinal, enxergar o lado bom das coisas é fundamental. 

Acabou? Ok. Comece outra coisa. Cada final é um novo começo. E o tempo, ah, ele voa. 

Chega uma hora que as desculpas nos sufocam

Ah, às vezes a gente esquece o quão difícil é amar alguém – vale a pena, mas que é difícil, é. É como colocar todos nossos sentimentos em um pacotinho e entregar para alguém. E sabe qual é a parte difícil? Essa pessoa pode fazer desse tal pacotinho o que ela achar melhor. 

Errar é humano, machucar uns aos outros acontece. É uma condição de existência. O complicado é quando isso se torna repetitivo. Quando as desculpas se tornam realmente apenas desculpas. Quando se torna visível a não importância do outro com aquilo que se sente – com a dor que se sente. 

Minha principal crença é crer na verdade acima de tudo. Nenhuma verdade, por mais dolorosa que seja, dói tanto quanto uma mentira. Nenhuma traição revelada, por mais dolorosa que seja, dói tanto quanto uma escondida. Aquele aperto no peito, a vontade de se esconder do mundo, os vários pontos de interrogação que percorrem pela nossa cabeça. Nada dói tanto quanto um misto disso no momento em que descobrimos sozinhos algo que nos foi escondido por uma pessoa que amamos. Ah, confiança. Eu prezo tanto por você. 

Palavras, traições, mentiras. Elas rasgam a alma. E uma alma que um dia foi rasgada, pra sempre ficará cicatrizada. 

Por isso o amar é difícil. O amar exige pessoas que estejam prontas pra isso. Exige o saber que, infelizmente, de algumas coisas nós precisamos abrir mão a partir do momento em que amamos e nos entregamos para alguém. Amar exige esquecer o passado. E se alguém não estiver pronto pra isso, saiba que sim, mesmo não estando pronto, você irá amar muito. Porém, se machucará demais e machucará a pessoa ao seu lado também.

Entenda: um pedido de desculpas não resolve tudo. Chega uma hora que as desculpas nos sufocam. 

Somos uma certeza, não um talvez. 

Ah, é por isso que sou tão apaixonada por você. Por mais simples que seja o que a gente faça, eu sei do tamanho da minha sorte em tê-lo ao meu lado. Não sei dizer se algum dia já tinha me sentido tão feliz quanto me sinto com você. Acredito que não. Talvez essa seja uma boa explicação para o amor. Não sei. O amor é indecifrável. Seja lá qual for à tentativa de entendê-lo, por menor que seja, ela será falha. É, tem coisas que só o coração é capaz de explicar. 

Portanto, lute por mim como eu luto por você. Me aceite como sou e me queira perto também. Perdoe meus erros como eu perdoo os seus. E também supere todas as coisas ruins que aconteceram. Afinal, somos maiores que isso tudo, assim, juntos, podemos ser maior que qualquer coisa. 

Amar enquanto tudo vai bem todo mundo consegue. Amar enquanto se prepara um almoço, quando se dorme abraçado, quando se planeja aquela viagem, quando se faz carinho, quando se presenteia. Amar assim é fácil. Quero ver amar enquanto alguma coisa dá errado, quando as contas começam a crescer e o dinheiro diminuir, quando o silêncio vira dúvida, quando se espera muito e se recebe pouco, quando as lágrimas caem, quando a paciência acaba. 

Altos e baixos estão espalhados por todos os lugares. Em todas as vivências. Em todos os relacionamentos. Pode ter certeza, até o casal que se ama terá algumas brigas feias. Até o casal que se ama um dia dará falta de paciência. O importante é não desistir. Mesmo que as coisas não estejam indo muito bem. Não desista. Converse. Mas jamais desista. Desde quando desistir da felicidade poderia ser uma boa opção? Desde quando trocar alguém que chegou com você até aqui por alguém que não vai com você a lugar nenhum poderia ser uma boa opção? Desde quando jogar para o alto toda a felicidade já construída por uma coisa qualquer poderia ser uma boa opção? Não desista. Desistir não é uma boa opção. Insista sempre. Todo dia. Toda hora. Todo minuto. Todo segundo. 

Eu sei, dizem que na vida tudo é um talvez. Talvez eu realize o sonho de passar no vestibular em uma Federal. Talvez tu realizes o teu de viajar o mundo. Talvez amanhã eu coma uma pizza. Ou, quem sabe, talvez eu não coma nada. Talvez ele desista. Talvez ele persista. Mas sabe, na verdade eu nunca dependi de um talvez quando falo de nós. Tenho um estoque cheinho de amor, o suficiente pra durar por muito tempo. Quem sabe até por uma vida inteira. O suficiente pra fazer de nós uma certeza, não um talvez.

Será que sou só eu? 

Será que sou só eu que quero um dia andar na rua e não sentir medo ao ver que atrás de mim está andando um homem? Será que sou só eu que quero um dia, quando na rua um homem mexer comigo e perceber que estou acompanhada, vê-lo pedindo desculpas para mim e não para meu companheiro? Porque desculpas para ele? Quem foi atingida fui eu. 

Será que sou só eu que quero um dia poder andar em um lugar público sem isso transformar o meu corpo público também? Será que sou só eu que quero um dia poder sair do meu emprego sem ter que trocar de roupa, pois meu uniforme é razoavelmente curto e se acontecer algo irão dizer que “eu estava pedindo por aquilo”? Será que sou só eu que quero um dia não ver mais piadinhas como “Ninguém é estuprada em casa lavando a louça.”? Será que sou só eu que quero um dia ver um Brasil onde não há um estupro a cada 11 minutos? Será que sou só eu que quero um dia poder andar na rua alegremente, sem aquele fardo de preocupação sobre mim, desejando um ótimo dia para todos que por mim passam? Será que sou só eu que quero em um dia de calor poder sair com um vestido sem, aos olhos de outros, estar pedindo para ser assediada? 

Eu amo muitos homens. Eles são meus amigos. São minha família. São meus colegas. Mas todos os dias, infelizmente, escuto histórias que me assustam. Que me traumatizam. Que me fazem ter medo de todos aqueles que eu não conheço. Que me fazem ter receio de chegar perto dos desconhecidos. Que me fazem cometer o erro de muitas vezes perder oportunidades de conhecer homens incríveis, eu sei. Mas quem sou eu para, em meio a todas essas coisas assustadoras, correr o risco de ser mais uma das milhares de vitimas que estão por aí? 

Será que sou só eu que quero um dia ver esse mundo mais igual? Onde nenhuma voz possa ser mais alta que a outra? Onde homens e mulheres andam juntos, se respeitando? Onde gênero não torna um superior ao outro? Onde cada um tem total controle sobre o seu corpo? Será que sou só eu? 

Corra atrás dos teus sonhos, se não der certo, ao menos emagrece 

Então, por que você ainda não começou a fazer tudo o que realmente quer fazer? O mundo não tem o dever de ser legal com você não. As pessoas presentes aqui também não. Ninguém tem esse dever. Tua mãe, teu pai. Tua melhor amiga. Teu namorado. Simples assim: absolutamente-ninguém-tem-o-dever-de-ser-legal-com-você. Cada um tem seus sonhos, suas obrigações e seus problemas pra resolver. Não há pessoa no mundo que tenha obrigação de parar tudo o que está fazendo para passar a mão em sua cabeça quando tudo parecer perdido. Moça, ou você aprende a se defender dos ataques do mundo sozinha e ir atrás do que deseja, ou passará o resto da vida no chão.

Não esconda o que você tem por medo de não dar certo. Não deixe esse teu dom ir embora. Eu sei, moça. Às vezes é difícil. Tudo parece perdido. Sem solução alguma. Mas abra esse sorriso, ele tem um poder enorme. Levanta a cabeça. Segue. Luta. Corra atrás. Insista. E se der tudo errado? Levante e comece o ciclo de novo, porque um dia vai dar certo. 

Parece fácil ter alguém pra ajudar, não é? Até porque é fácil dar um sorriso ao próximo, ajudá-lo, estender a mão. Mas sabe moça, o difícil mesmo é receber de volta. Tudo se torna mais difícil quando não depende só de nós mesmos. 

Chega uma hora em que, com os nossos erros, nós aprendemos que sofrer não torna ninguém mais poético, chorar não resolve problema, não alivia. E que implorar, moça, não traz nada nem ninguém de volta. 

Já dizia Renato Russo: nunca deixe que te digam que não vale a pena acreditar no sonho que se tem. 

E os sonhos, eles não tem pernas. Mas nós temos e devemos usá-las para correr atrás deles. Falta de vontade é diferente de falta de oportunidade. As oportunidades estão aqui, nos cercando. Mas amanhã pode ser tarde demais pra voltar atrás. Por isso, faça hoje tudo que tem que ser feito. Comece hoje na luta pelos sonhos. Pra ser feliz é preciso se prender apenas a um sonho, não em pessoas nem coisas.