Eu nunca te disse que o seu café era amargo demais, não que faltasse açúcar ou porque você colocava muito pó. Mas era o jeito que você fazia ele, sabe? Ainda assim, era a sua marca, o seu café, aquele que eu tomava todas as manhãs e que eu já sentia o aroma invadir o banheiro enquanto eu me arrumava.

Tomar o seu café, mesmo que amargo, era o que deixava o meu dia mais doce, porque era o seu café.

Eu nunca te disse que seu cheiro ficava marcado nos nossos travesseiros e que quando você viajava era ele que me consolava na sua ausência. Eu podia sentir que você estava me abraçando, mesmo que você estivesse há km de distância de mim.

Eu nunca te disse que quando eu via você partir, eu também via o meu coração indo embora, porque era impossível ele ficar junta a mim enquanto você não retornava com um abraço apertado e me acordava com seu café amargo. Você podia demorar dias ou horas, não importa, o tempo da sua ausência, é o tempo que eu ficava incompleta.

Eu nunca te disse para ficar, pois eu pensei que você sabia o que sentia, que você via nos meus olhos o pedido para não me abandonar, para não deixar o meu travesseiro esquecer qual é o seu cheiro e para não deixar o meu paladar esquecer o gosto do seu café, que era amargo. Amargo assim como o dia que você não voltou mais.

Simplesmente partiu, e assim como nas outras vezes levou meu coração junto. Foram dias e até semanas de espera sem sucesso. Onde você estava? Onde o meu coração estava? Eu já não o sentia bater como antes, não sentia que ele estava protegido junto com o seu, pelo contrário, sentia frio, medo e abandono.

Eu nunca te disse nada, eu nunca te pedi nada, eu nunca tive uma atitude que te desse segurança. E por causa disso, você se foi, encontrou em outra pessoa o que eu não pude te dar, encontrou alguém para te dizer o quanto o seu café é amargo, mas também para dizer como o seu cheiro é bom para ficar no travesseiro, na roupa, no corpo. Encontrou alguém para dizer que te ama, algo que eu nunca tive coragem de te dizer.

Eu nunca te disse que te amo, porque eu amei seus detalhes em silêncio. Você nunca soube o que sentia. Se eu pudesse voltar atrás, talvez eu gritaria que amo seu café amargo, enquanto me envolvo em seu pescoço para que se cheiro fique em mim, enquanto digo que te quero comigo para sempre.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Tamara Pinho

Tags