19/02/2018

Soneto #20

Ele sentia o acabar da jornada
Que tanto o fez questionar sua fé.
Trazendo a certeza já cansada
Seguia assim o cavaleiro: de pé.
Era indiferente ao escudo rachado
E à cota que perdera um elo,
Pois seus temores teriam finado
Ao salvar a princesa do castelo.
Vencendo estrada e muro lá ele chegou
Mas, oh surpresa!, vazio o forte encontrou.
Sem donzela; um espelho em seu lugar.
O herói, lá refletido, a pensar
Atinou que tanto caminhou a esmo,
Apenas p’ra salvar a si mesmo.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Douglas Cordare

Tags