Se amares a donzela do fios cor de areia
Prepare-se, pois será tua última e primeira.
O céu haverá de abandonar seu azul de valor
Para pintar-se de sépia, novo tom do amor.
Muna-se de paciência, cuidado e atenção.
Ela carrega na cabeça a cor da indecisão,
Não pende para luz, para o escuro tampouco;
Uma balança que equilibra o são e o louco.
Reinos tombariam por seus destempérios
Somente para, na manhã seguinte surgirem
Ao seu comando, como altos impérios.
Por ela, tu serás da altura que eles atingem,
Mas isso lhe causará a mesma vertigem.
Uma vez perdido no deserto de seus cabelos,
Serás o zeloso guardião de um amor sem zelos,
Tendo ela como motivo de tuas preces e apelos.
Mas se amares a donzela das tranças cor de poente,
Terás a felicidade de uma era no momento presente.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

CATEGORIA

Douglas Cordare

Tags