Saí de casa disposto a dar um ponto final. Dar fim a todo esse jogo. Ciúmes, insegurança, chantagens. Caímos na velha história da rotina. Essa história que já sabemos final. Que já termina antes mesmo de começar. Sabe, queria um pouco mais da sua luta. Ao menos sua vontade. De querer amar, ser e estar junto, no abraço, na dificuldade. Sem esse jogo de esperar. Só responder se alguém responder. Só abraçar se alguém abraçar. Jogar com o amor é um jogo sem vencedor.

Quero seu carinho guardado. Seu café passado. Quero a gente de volta. Enxergar o mundo nos seus olhos. A verdade na sua boca. Passar os dias difíceis no seu colo.

Não acredito muito nessa história de que só os começos são bons. Bom é tudo aquilo o que a gente sabe cultivar. Dia após dia. Entre brigas e sorrisos. Mas com vontade. Com luta. De saber por quem vale a pena a lágrima e o riso. E isso é com você. E por você. Juntos podemos segurar o mundo nas mãos.

Estaciono.

Você saiu pela porta e me sorriu. O sorriso mais vivo que já pude ver. Da mesma forma que me sorriu quando te encontrei. Me lembrei dos motivos que me fizeram te amar. Recomecei.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Fernando Suhet

Tags