Não posso te dizer que vai ficar tudo bem, que logo vai passar, pois não sei o que aflige o seu coração.
Mas posso te dizer que um dia, pode ser que demore (até demais). Mas um dia vai doer menos.
Moça do olhar triste, pode até não cicatrizar. Mas as suas alegrias deixarão essa dor ser menor do que uma picada de formiga. O que a gente sabe que é pouco, afinal sempre usam isso para comparar a dor de uma vacina, as vezes até de uma tatuagem.
Moça do olhar triste suas lágrimas não estão caindo, mas eu sei que estão quase. Deixe-as cair. Deixe a sua dor transparecer.
Se permita chorar e até gritar um pouco, ou muito, se você se sentir melhor assim.
Moça do olhar triste. Eu posso até não saber o motivo da sua dor, mas eu sinto ela. Sinto todos os dias que te vejo. Queria poder te ajudar, te dar um abraço para acalmar o que tanto lhe incomoda.
O problema não é seu olhar, eu gosto dele, acho misterioso e faz parte de quem você é. O problema não é a tristeza, já que nessa vida é comum que a gente se sinta como numa montanha russa, de felicidade de tristeza.
Moça do olhar triste, eu já vi o seu olhar de alegria. O seu brilho próprio que contagiava todos à sua volta. Você continua contagiando, continua dando força para aqueles que precisam e para aqueles que pedem a sua ajuda. Você continua, por fora, demonstrando alegria, demonstrando que está tudo bem.
Mas eu, eu sei que não está. Porque eu vejo nos seus olhos uma tristeza inexplicável. Uma dor que não se sabe o motivo, ou que talvez você não queira aceitar o motivo.
Você esconde tão bem dos outros o que realmente sente, o que realmente está passando. Quem te ver por aí, não imagina as batalhas internas que você vem lutando todos os dias. Os sacrifícios que está fazendo para se manter de pé, para estar aqui pelos outros, como sempre foi. Você tenta se afastar, de tudo e de todos. Mas não consegue por muito tempo, já que isso faz parte da sua essência. Estar mais pelos outros do que para si mesma.
Moça do olhar triste, só eu enxergo como seu olhar mudou. Pois só eu que te vejo todos os dias pelo espelho, da hora que acordo até a hora que vou dormir.
Moça do olhar triste que eu me tornei. Hoje sinto que somos duas, mas eu sei que isso vai passar e voltaremos a ser apenas a moça, de olhares que mudam como o dia. Mas que sempre voltam a sorrir. E um dia eu voltarei.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Tamara Pinho

Tags