A vida tem disso de ser intensamente dolorida em algumas circunstâncias. Mesmo em um momento que é propicio para sorrisos permitimos que as lágrimas venham a se derramar, e quem foi é que disse que todo choro esboça uma tristeza? Pode ser o misto de uma saudade com um amor que sempre irá permanecer intacto no filtro da memória, mesmo que o protagonista aqui não mais se encontre entre nós.

Ao seu lado eu pude sentir toda a tranquilidade de um coração apaixonado, apaixonado pelas lembranças do que poderia ter sido, mas devido as circunstâncias do destino deixou de ser. O joelho ralado que poderia ser curado com um merthiolate ou um simples afago. Uma nota escolar que ao ser mostrada arrancaria sorrisos de satisfação, quantos “e se” abrigam o meu ser? Infinitos eu diria, contigo você levou todas e melhores possibilidades de meu sonho se realizar.

Vivenciamos a experiência mais sublime que alguém pode passar, um momento, uma prece, um acalento pra tantas noites chorosas e de finita alegria. É, eu só queria que o tempo esquecesse de os segundos titaquear. Que juntos permanecêssemos nesse feeling e que do seu abraço mais uma vez eu pudesse desfrutar, quem me dera não fosse só um sonho, e que no café da manhã pudéssemos continuar a conversar.

Para a minha sorte tenho as lembranças e também suas memórias em um caderno rabiscado, e mesmo que a vida continue fielmente com o seu roteiro já traçado, e que eu gostando ou não de qual é que seja o itinerário, uma promessa lhe faço, o legado continua, assim como meu desejo de ser feliz, prometi que trilharia pelo caminho onde os meus sonhos viessem a florescer, recentemente realizei alguns e descobri que mais que sua paixão herdei também todo o seu saber.

Se o coração acelerar e o sorriso insistir em freneticamente se libertar, eu saberei que estou no caminho certo, se o medo me cercar lembrarei da nossa primeira experiência com as rodinhas da bicicleta:

“Alguns tombos são precisos para que finalmente possamos aprender a andar”.

Dos primeiros passos até aqui, alguns eu já colecionei, mas cada vez que do chão eu me levantei foi porque no alicerce do seu amor eu me firmei, e hoje só faço morada onde o meu coração fortemente palpitar, obrigado pai por ter me apresentado a escrita e feito que por ela fielmente eu viesse a me apaixonar, hoje os meus rabiscos são pra ti, marejados de saudades e de um coração loucamente apaixonado, pelas palavras tanto quanto por você!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Re Vieira

Tags