14/11/2017

Soneto #16

Tenhamos uma conversa, nós dois.
Que nossas diferenças fiquem no depois,
E agora, sobre ela falemos um momento.
Ela, que desvela as sombras do firmamento.
A ti pergunto, com sinceridade,
Que é que fizestes a esta menina?
Pois há em seu rosto uma tal bondade
Que apequena deste mundo qualquer sina.
Sim, eu sei, não nos falamos com freqüência,
E acredito isto ser a consequência
Da minha descrença em tua lei e régua.
Mas proponho, só desta vez, uma trégua:
Por acordar e vê-la ao meu lado,
Agradeço. Por ser dela, Deus, obrigado.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Douglas Cordare

Tags