26/10/2017

Refém

Apago as luzes,
Fecho as cortinas
E tapo os olhos.

Mas nada é suficiente
Para impedir a luz
Que emana da lembrança
Do teu sorriso.

Quando você se foi, tudo era tão fresco, tão recente. Seu cheiro ainda estava em minha memória e não havia um dia em que eu conseguisse passar incólume sem pensar em você. Com o tempo, fui obtendo vitórias contra a memória da sua presença em meus dias. Depois de um tempo, já não mais me lembrava de nós, e tudo era apenas uma vaga lembrança de tempos remotos.

Contudo, a noite vinha – ela sempre vinha. Quando o sol começava a ser por, e a escuridão entrava em meu coração, eu podia sentir meu corpo tremer de medo. Sabia que em breve, nos meus sonhos, entregue ao inconsciente, você retornaria, e contra isso, não haveria o que pudesse fazer.

O sono, que deveria ser aliado, restaurando as energias após um dia de luta, passou a ser meu maior inimigo. Já não dormia como antes. Todo o esforço que fazia para te esquecer, enquanto acordado e consciente, caía por terra quando fechava os olhos.

Minha mente, ciente de sua fraqueza, apresentou-me à insônia, e com ela construí uma forte amizade. Não posso contabilizar o número de noites que passei em claro, lutando contra o sono, por medo da sua presença. Foram diversos livros que li, séries que assisti, linhas que escrevi e fantasias que alimentei.

No entanto, um dia, magicamente, tudo passou. Sem dúvida, acertou em cheio o sábio quando disse que o tempo é o melhor remédio. De fato, o tempo tudo cura. Não que tenha deixado de  pensar em você – ainda o faço -, mas já não sou mais refém do sono. Hoje, durmo tranquilo, e tudo aquilo que julguei nunca mais esquecer, nem fazendo muito esforço, sou capaz de lembrar.

Essa noite, por exemplo, sonhei com um coelho. Ele era fofo e seus olhos inocentes me convidavam ao carinho, contudo, quando eu punha a mão em sua cabeça, ele mostrava os dentes e me mordia. Não sei o que significa, mas, por pior que seja, aquele coelho não tinha seu olhar, tampouco o seu sorriso. Isso, para mim, já é mais uma vitória na luta contra a ilusão que criei de você.

Anúncios

Participe da conversa! 2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Rafa Lima

Tags