Não é a primeira vez que você invade os meus sonhos. Em todas as vezes eu senti o mesmo aperto no peito, a mesma angústia.

Não sei dizer se é saudade, se é aquela vontade de voltar no tempo e fazer tudo diferente, se ainda é o amor que está aqui ou se é tudo isso junto.

Desta vez eu sonhei que ainda estava com você, mas eu sabia que em algum momento eu iria te perder (como perdi de fato). Isso me queimava por dentro e eu tentava me esforçar – em vão – para que você ficasse.
No sonho eu até já sabia qual seria o motivo da sua partida, mas eu te perguntava sobre ela mesmo assim. Você disfarçava – exatamente do mesmo jeito que disfarçou quando tudo aconteceu.

De certa forma, este sonho foi como reviver o passado, mas desta vez sabendo o que viria pela frente. Percebi que eu ainda sinto igual.
Ainda me dói ver você partir.
Ainda me dói ver você mentir.
Ainda me dói saber que tudo acabou do jeito que eu mais temia…
Então abri os olhos ao acordar, vi que você não estava ao meu lado e senti meu coração pequenino, como se ele tivesse sido esmagado pela sua ausência na cama e pela sua presença no meu sonho.
Tentei me questionar – por pura força do hábito – sobre como alguém tão ausente pode exercer sensações tão intensas ainda em mim.
A verdade é que eu acho que nunca vou saber o porquê. Ou talvez eu saiba e prefira esconder de mim mesma.

Hoje eu sei que não te perdi porque nunca te tive.
Sei que por mais triste que seja, tudo seguiu exatamente o rumo que deveria seguir.
Sei também que você deve estar feliz por aí… Na verdade eu não sei, só acho. Prefiro não confirmar porque se eu te trouxer ainda mais para perto dos meus olhos, você pode acabar fazendo morada aqui dentro de novo (como se você não já não fizesse, mesmo que em silêncio).

Mas olha, hoje eu senti tudo igual e também diferente.

Hoje eu senti que aquela mágoa passou e que a raiva se dissolveu (ou virou cinzas depois daquele incêndio que queimou a minha pele e a minha alma).
Hoje eu me senti feliz pela nossa história e também pelo seu fim.

Alguns podem pensar que é o amor indo embora, mas quer saber? Eu acho que é ele se revelando aqui. Afinal, quando a gente ama de verdade, aprende a deixar o outro ir.
(Ainda que ele volte algumas vezes para nos visitar em nossos sonhos e saudade.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Beatriz Zanzini

Tags