O coração está descompassado e querendo te encontrar. No meu peito ele pula cantando o teu nome e perguntando a que horas tu vais chegar. Fico sem jeito, limpo as lágrimas e respondo que aqui, tu não irás mais entrar.

Não é fácil aceitar que minha morada se desfez, que teu abraço não é mais meu, que o teu sorriso não me faz mais sorrir. É foda imaginar que eu precisava de ti aqui, que só o teu colo me trazia paz nos dias difíceis e hoje, hoje somos apenas mais duas pessoas que se cruzam na rua e fingem não se conhecer, que se ignoram virtualmente e sentimentalmente, na esperança de que um dia todo esse amor irá desaparecer.

Mas isso não vai acontecer, porque por mais que me doa dizer, já fomos nós. Já fomos um só caminhando por esse fundo a fora. Todos se lembram dos nossos olhares se cruzando em meio à multidão e essas lembranças jamais se perderão. Ao contrário do nosso amor, nossos momentos são eternos e estão tatuados no destino, na nossa memória, onde eu posso voltar sempre que necessário para chorar um pouco e dizer que te amo, só pra ter mais forças e depois voltar para o mundo real, naquele em que tu não existes, naquele onde nós somos apenas um sonho.

Dói, dói olhar o para o lado e não te enxergar. Dói viver uma vida sem você pra amar. Dói ser eu, sem o tu para me acompanhar. Mas é com essa dor que eu vivo e sorrio ao dizer que vai ser melhor seguir sem te ter, que o caminho será mais fácil, que a saudade já passou e às vezes até digo que já tenho outro alguém para me fazer feliz. Mas a quem tento enganar? Ainda dói e não vai deixar de doer tão cedo. Ainda existe um pouquinho de nós dois aqui dentro de mim e enquanto esse sentimento existir vai doer, pra depois valer a pena todo o esforço que fiz para esquecer.

E enquanto tudo isso não passa, eu vou passando de mesa em mesa e deixando um pouquinho de ti em cada copo vazio. Vou levando como posso e te amando do meu jeito meio exagerado, tentando te encontrar de novo na esperança de que um dia o mundo nos conheça novamente, mas no fundo sabendo que deixamos de existir e que no momento, na décima mesa da noite, estou te deixando partir de mim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Nathaly Bonato

Tags