Eu sei, você lembrou daquela música da Marília Mendonça. Vamos lá…
Dói né?! Eu sei que dói e machuca muito ver a pessoa que você ama a te enganar. Mas eu tô aqui, só pra te lembrar que assim como tudo na vida, as histórias também possuem dois lados. Vamos por parte, me acompanha. Primeiro, teu compromisso era com ele, não com ela. Segundo, ela tem lar sim, ela tem família, tem um coração e assim como você, um dia também foi menina com sonho de princesa. Acontece que o tempo passou, ela cresceu e descobriu que os sapos não passam de sapos mesmo.  Não olha pra ela como se fosse uma enviada do demônio, destinada arruinar seu relacionamento.  Entenda que ele estava fadado ao fracasso, quando a pessoa do teu lado deixou te respeitar. O problema não é ela estar disponível, mas ele se fazer disponível quando não tinha disponibilidade alguma.
Você tem que compreender que apesar de não estar certa, ela é alguém, que em algum momento resolveu seguir a si mesma. Ela é alguém que deixou em off todas as outras opiniões. Não pensa que ela é menos mulher que você, não, não mesmo. Pelo contrário, sabe todas aquelas coisas que você não tem coragem de dizer? Então, ela diz. Sabe aquelas coisas que você julga completamente absurdas e que sempre se tornam motivo de briga? Então, ela não liga. Ela não se importa com bobeiras.
Ela realmente não se importa com a toalha molhada em cima da cama, com as bagunças, ou então com aquele amontoado de coisas ainda por fazer, ela realmente não liga pra nada.
Você vai me dizer: -Lógico, ela não convive com ele-. Tá,  beleza. Então deixa eu te esclarecer, ela se espreme entre todas as suas tarefas para encontrá-lo. E veja bem, pra isso não importa a hora e nem o dia. Não é porque ela não presta ou é uma puta. É porque ela entendeu aquilo que talvez você esteja precisando entender: o importante e essencial, é invisível aos olhos. Não adianta olhar pra ela, julgando que não passou de um mero casinho. O que importa, você nunca poderá ver, porque é dela, é só dela: Momentos, histórias e risadas.
Ela tem lar sim, tanto tem que se fez morada pra um amor que tu ainda não alcançou. Aquele amor que não precisou de amarras pra existir, não precisou de contratos sociais para  transbordar.
Por tanto, por mais que doa a sua dor de ter sido traída, compreenda que a parcela de culpa dela é mínima. É mínima sim, porque te deve respeito antes de qualquer outro, quem fecha contigo.  Ela, fechou consigo mesma.
Você ainda insiste em chamá-la de puta né?! Pois é, ela é puta mesmo. Uma puta mulher, que teve coragem de em algum momento, dar a cara a tapa em favor do próprio coração. Seguir na contramão mesmo.
Enfim, ela tem lar sim! E naquilo que você chama de “casinho”, foi morada daquilo que você também chama de seu. Mas verdade seja dita, ela tem lar sim e você tentar diminui-lá, não exime sua responsabilidade no fracasso do teu relacionamento.
Porque a verdade mesmo, é que essa história se trata de uma via mão dupla. Não tem tempestade se não tiver água. Não tem enchente se as vias tiverem por onde escorrer a água!
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Thamires Benetório

Tags