Eu era aquela pessoa que mandava mensagens de bom dia e boa noite. Eu era aquela que esperava a meia noite para mandar feliz aniversário. Eu me preocupava se estava bem, se o emocional estava ok, e se não tinha bebido além da conta. Pelo jeito que sorria, eu sabia quando estava tudo bem ou quando tinha alguma coisa fora do lugar. Eu notava quando queria dizer alguma coisa e não conseguia.

Sim, eu estava ai. Eu estava em detalhes, eu era a amiga. A amiga com quem colecionou risadas, bobagens e alguns momentos que não voltam mais. Pois é, não voltam mais! Eu tô aqui hoje para isso, para dizer não dá para voltar atrás. O sorriso ao teu lado nunca mais será o mesmo. O nosso beijo nunca mais vai se encontrar como antes. Sei lá, a tua indiferença me acordou. De repente eu amava por dois. Assim, repentinamente me ficou claro, talvez seja só esse teu jeito de amar. Acontece que apesar de sóbrio, não me acelera o peito, não me alivia a alma. Eu não te culpo por nada, apesar de ter sofrido e chorado, eu me levantei.

Eu na verdade, só posso agradecer. Obrigada pela mensagens não respondidas. Ah, obrigada também pela frieza, para com as mensagens que respondeu. Obrigada por todas as vezes que insistentemente me disse não. Porque foi com todos eles que eu aprendi a construir o meu próprio “sim”.  Foi em meio a tua negação, que sofrendo eu aprendi, que o único “sim” que eu precisava, era de mim mesma.

Parece maluco eu te agradecer né?! Mas é que foi com toda dor que trouxe, que aprendi sobre o meu amor. Enquanto loucamente buscava pela tua aprovação, me esqueci de me olhar . E quando a incerteza bateu na minha porta, meu pensamento se refez. Foi a tua incerteza, que me trouxe a certeza de que me basto.

Apesar de amar você, eu não precisava de você. Acho que teu erro foi ai né?! Imagina, eu me achava loucamente iludida, mas você acreditava que eu realmente precisava de você. Pois é,  foi na corda bamba, nessa coisa de caminhar sempre à beira da ladeira, que eu aprendi que me basto. Foi tentando me completar, que eu entendi que já sou completa. Na verdade você não ficou porque não quis, mas porque nunca coube aqui.

A verdade é que batemos cabeça, por não entendermos. Eu por olhar somente pra você, e você por perceber todas as outras, menos a mim.

Enfim, quando ressurgiu em uma mensagem qualquer, senti minha alma leve. Pela primeira vez meu coração não disparou e meus olhos não vidraram no celular. Eu simplesmente abri, e joguei o celular na cama outra vez. Não por ignorância, mas é porque assim como ninguém ri da mesma piada dez vezes, ninguém machuca no mesmo lugar dez vezes. Sabe, com a porra do amor não correspondido, aprendi que meu coração tem que disparar sim, mas por mim. Meu coração precisa se dilacerar sim, mas por mim mesma não por um outro alguém.  Foi tudo difícil e muito doloroso, mas também uma escola. Uma verdadeira escola onde aprendi: só posso amar por mim e aqui, só fica quem cabe. Não me espremo mais e quanto ao amor, tô firme, tenho rumo e prumo, não tremo e nem temo.  Afinal, é se amando que se aprende a amar!

Anúncios

Participe da conversa! 1 comentário

  1. Nossa 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻Tenho nem palavras pra falar!

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Uncategorized

Tags