Com toda a certeza do mundo, não era isso que eu queria para a gente. Não era essa distância, esse medo, esse pavor do amor. Não queria que nos tornássemos completos estranhos com o passar do tempo e nem que aquela nossa chama se apagasse. Eu não queria lembrar dos nossos momentos juntos sem ter certeza se algum dia eles aconteceriam novamente. E não é só questão de querer. Eu não podia te perder. Não podia te deixar escapar assim entre meus dedos de uma forma tão rápida e sem esforço nenhum para ficar. Tu simplesmente foste e eu fiquei a olhar o teu reflexo no mundo enquanto sozinha no quarto continuava planejando o nosso futuro.

Mas aos poucos, bem aos poucos mesmo, estou conseguindo te observar e a cada dia que passa te enxergo mais longe. De vez em quando tu voltas para dizer um oi e acender uma chama no meu coração, mas com a mesma rapidez vais como se não tivesses nenhuma responsabilidade com o que sinto, como se a tua casa não fosses comigo, como se nos teus braços não fosse o meu abrigo.

E o pior é que não adianta mais eu lutar ou fazer qualquer coisa para tu fiques. Não é desistência e nem falta de coragem, é só consciência de que na verdade tu precisas ir. Dói admitir isso, mas o teu mundo é muito grande comparado ao meu. Os teus sonhos não me incluem e infelizmente aqueles momentos juntos que sonhei durante tantas noites, não fazem parte dos teus planos. Eu me apaixonei por alguém que consegue levar uma vida tranquila e não faz questão da minha presença. Me apaixonei por quem ainda não entende o próprio coração e então me pergunto: por quê?

E esse é um dos motivos pelo qual te deixo ir. Tu não és o príncipe que sempre sonhei. Esse amor escondido que tu me proporcionas quando está com vontade não supri minhas necessidades e qualquer pessoa sabe que mereço mais. Eu quero textos inesperados na madrugada (em resposta aos meus), quero mensagem de saudades seguida de um ‘’estou passando ai pra te ver’’. Não é pedir muito querer me sentir amada de verdade, como se não fosse um erro, como eu não fosse algo confuso. Os meus excessos não se encaixam no teu jeito raso de ser e é por isso que te deixo partir independentemente da dor que fica no meu peito. Com certeza alguém querendo transbordar chegará e afogará isso que sinto com todo o amor que um dia te implorei e tu não soubeste me dar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Nathaly Bonato

Tags