“Hoje me sinto mais forte, mais feliz, quem sabe. Só levo a certeza de que muito pouco sei, ou nada sei.” A música de Almir Sater com Renato Teixeira vem fazendo parte da minha vida desde a infância. Meu pai, na roda de amigos, costumava cantá-la, enquanto eu ficava ali do lado,  somente ouvindo. A música tem uma influência enorme no nosso modo de agir e de ver as coisas. Naquele tempo, eu apenas me encantava com a letra e a melodia, como quem, lendo um livro, imagina que aquilo só se passa naquelas páginas, sem notar que o enredo pode te situar na realidade, servindo como paralelo para compreender a vida. No entanto, conforme vamos crescendo, passamos a ver que há mais sentido do que a nossa antiga inocência poderia enxergar.

Toco violão há bastante tempo, tenho uma raíz musical muito forte, que vem de família. Algumas vezes, me arrisco a compor, e noto a dificuldade de fazer a junção entre uma boa melodia e boa letra – bem como escrever um texto. E sinto uma enorme satisfação e felicidade quando acabo alguma obra, vendo o trabalho feito, depois de tantas tentativas de ir encaixando as peças e consertando os erros até montar um todo coerente. Realmente, “cada um de nós compõe a sua história. Cada ser, em si, carrega o dom de ser capaz, de ser feliz.”

A cada momento que chego em algum lugar novo, vejo o tanto de aprendizado que pode ser absorvido, e assim o faço; a partir das conversas com as pessoas de mais idade, procurando saber um pouco mais sobre esse mundo; dos diálogos com os homens de séculos passados através dos livros; e acabo percebendo que, como diz a canção, muito pouco eu sei.

Desse jeito, vou nessa longa estrada – ou melhor, sou a estrada. Diante dessa caminhada de muitas incertezas e angústias, como é natural do ser humano, confio na ajuda de Deus para manter-me firme, ainda que as pernas reclamem do peso da vida. O amor que Deus nos concede, e àqueles ao nosso redor, é o que nos traz paz para sorrir. Assim como “é preciso a chuva para florir”.

Hoje, apesar de ainda ser jovem e ter uma longa estrada além do horizonte, creio ter absorvido boa parte da mensagem. Mas, ao mesmo tempo, sei que há uma enorme experiência de vida contida na letra dessa música, e que mais adiante poderei apreender melhor sua essência, sempre tocando em frente.

Anúncios

Participe da conversa! 1 comentário

  1. Gosto da música. Confesso, realmente não tinha parado para pensar nos ensinamentos que os compositores querem passar.
    Obrigado por me fazer (tentar) ter uma nova visão.

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Jhonata Santos

Tags