23/08/2017

Fragilidade

Quem diz que a gente vive como se não houvesse amanhã, está um pouco enganado. A grande falha do ser humano é viver, justamente, acreditando que existem milhares de amanhãs prontinhos para serem vividos. Esquecemos o quão frágil a vida é e como as horas nos sãos escassas. Raridade é quem aproveita cada segundo com máximo de intensidade. Como disse com sabedoria o Oscar Wild: a maioria das pessoas apenas existem. Viver é realmente a coisa mais rara desse mundo. Num dado momento as coisas são e, em um piscar de olhos, elas deixam de ser.

Parece um bocado repetitivo, — e é — mas temos que parar com esse achismo do dia seguinte. É aquele lance de dizer que ama quem se ama, de se declarar se assim sentir vontade, de pedir a conta se o emprego massacra, de se jogar naquilo que se gosta de fazer e viver.

A vida é frágil demais. Além da conta. Deus traça linhas tortas e, às vezes, me pego questionando porque as coisas são como são. Porque não é possível aliviar as tristezas e evitar determinadas situações. Porque fazer passar, se depois nos vai tirar.

Eu não entendo nada dessa fragilidade toda. E tenho um medo imenso perante ela (a vida).

Mais do que nunca.

Anúncios

Participe da conversa! 1 comentário

  1. Reconhecer que há uma grande possibilidade de que essa vida seja a única que temos, pode ajudar-nos a vivermos e não apenas estarmos vivos.

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Mafê Probst

Tags