Crianças,

é engraçado como as coisas constantemente se movem feito uma máquina do tempo nos levando onde exatamente deveríamos estar. É engraçado porque eu poderia ter cruzado a esquina da rua 15 com a 16, mas ao invés disso, eu seguir em direção à rua 17, e crianças, o destino desenhou perfeitamente o caminho que eu percorri todo este tempo para que chegasse a sua mãe.

Crianças, a gente nunca sabe o que o universo planeja pra gente, mas,  temos a certeza de que o arquiteto de tudo isto aqui tem um plano divino para cada um de nós. Eu venho contando a história de como conheci sua mãe há muito tempo atrás e dentre todos estes momentos que trilhei até aqui, este foi o mais importante de todos.

Crianças, se um certo dia vocês estiverem saindo de sua casa, e por algum motivo tiverem que dobrar a esquina da rua 15, mas repentinamente o seu coração berrar lhe indicando a rua 17, por favor, escutem seu coração. Este grito silencioso dentro do peito de vocês è a máquina do universo colocando tudo em seu perfeito lugar. Pois – como eu já disse – o universo tem um plano crianças, e ele sempre está em constante movimento.

Todas estas partículas, todas estas partes desta máquina do universo trabalham em constante parceria para que você esteja onde seu coração mais deseja estar. É assustador traçar algo novo, eu sei, mas será divertido passar por coisas que jamais sentiu em toda sua vida. Conhecer pessoas que jamais conheceria se tivesse cruzado a rua 15, ao invés da rua 17.

Crianças, a lição mais importante que eu tirei em minha vida por todos esses anos é que tudo acontece na hora exata, no lugar perfeito, e talvez, com esta junção das peças do universo mais as partículas que correm em nossos corpos, tudo aquilo que esperamos que aconteça por uma vida inteira, apareça quando menos desejarmos.

É engraçado crianças como as coisas seguem seu caminho se você deixa tudo isto fluir. Se você se permitir fluir. E o mais engraçado é que eu nunca achei que mais alguém no mundo usaria um guarda-chuva amarelo com minhas inicias marcadas.

Mas crianças, este alguém tinha um guarda-chuva amarelo e por algum motivo, esse mesmo alguém cruzou a rua 17 comigo naquele inverno de Dezembro.  E esse alguém crianças…

Era sua mãe.

Inspirado na série “How I meet your mother.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Pedro Ficarelli

Tags