Querido ex-amor, eu nem sei se devia, mas te escrevo isso somente pra te dizer que estou bem. Demorou muito pra eu chegar nesse estado, mas estou bem.

Hoje eu posso sorrir e seguir em frente, mas fiquei semanas lembrando de você e chorando pelos cantos, como criança que perde algo que gosta muito. Eu não era uma criança, mas eu tinha perdido alguém que gostava muito. Você.

Não foi fácil, nas eu também meio que não colaborei, eu fazia questão de lembrar de tu todos os dias, mesmo sabendo que nem de mim tu querias mais saber. Eu comprei um perfume igual ao teu, só pra sentir teu cheiro todo dia. E quando mais sentia, mas lembrava e mais queria lembrar.

As três primeiras semanas foram as piores, eu pensei que ia morrer, e confesso que morri um pouquinho a cada dia que não tinha mais mensagem sua de bom dia e quando tudo em comum começou a desaparecer.

Eu ainda via te acompanhava pelo Instagram, pelo menos até você me bloquear e me deixar sem saber de mais nada da tua vida. Eu senti tanta raiva nesse dia que jurei que te apagaria de tudo, mas aí, eu vi nossas fotos naquela viagem pra Pipa, vi a tua foto naquele mural do maior cajueiro do mundo, e fiquei tão feliz.

Fiquei feliz por termos passado tantos momentos bons juntos, por termos aproveitado tantas coisas ao longo do tempo que durou nossa relação. Eu deixei de sentir ódio, e passei a ter gratidão por você ter passado pela minha vida. Claro que algumas coisas eu queria que não tivesse acontecido, como nossas brigas ultimamente constantes e o nosso término tão brutal. Talvez isso faça sentido em algum momento, não agora, minha cabeça ainda tá tentando digerir tudo, por mais que já faça três meses que já se fostes, mas pra mim parece muito pouco diante de tudo que vivemos.

Apesar de tudo que você me disse e de tudo que te disse também, eu me sinto leve em poder te falar tudo isso, mesmo que em escrito, mas mesmo assim, feliz, por estar chegando ao teu alcance, próximo de você.

ontem, a Manu perguntou se eu voltaria pra você caso houvesse essa possibilidade. Eu fiquei pensando. Há um mês atrás eu voltaria correndo pros teus braços sem nem pensar, hoje, eu estou tão feliz só, que estar com alguém, mesmo sendo você, seria muito injusto comigo. Eu fico feliz que as coisas tenham tomado o rumo que tomaram, por mais que tenha doído, que tenha machucado, mas isso me fez mais forte e me fez perceber que faltava muita coisa de mim pra mim, e hoje, eu meio que estou conseguindo perceber e me dar tudo que eu jamais tive e que ninguém poderia me dar, além de mim e mais do que eu mesmo. Te desejo amor. Próprio. Pro outro. Pra vida. Pra seguir. E te desejo coragem. Pra viver. Pra amar de novo. Pra seguir em frente, porque eu já segui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Saulo Falcão

Tags