Eu queria conseguir chegar ao fim de alguma coisa. De uma música que me lembra alguém que já se foi, de um filme qualquer que peguei pela metade, daquela rua que me lembra você e que me faz virar logo na primeira esquina pra me esconder da saudade…

Mas é que eu meio que me acostumei a ficar pelo caminho; entre o início e o fim, entre a ansiedade da espera e a saudade do que não se pode mais esperar.

Por isso, eu só queria chegar ao fim uma única vez, nem que seja para saber o que eu encontraria, nem que seja para ver se teria alguém esperando por mim. Mas sempre que chego perto do fim, eu me trombo com uma saudade qualquer, que logo trata de me convencer que no início é muito mais fácil acreditar, é mais fácil sorrir, e como se está longe demais para enxergar o fim, também é mais difícil perceber que ele existe.

No fim das contas, eu só queria conseguir chegar ao fim para ver se a sua saudade desiste de procurar por mim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Neto Alves