22/06/2017

Sem rótulo

E na real eu tinha todos os motivos para querer te ver longe, a quilômetros de distância para ser mais exata, não é ruindade e nem fraqueza, simplesmente porque nos momentos que mais precisei de você por perto não te encontrei. Lembro-me que por diversas vezes eu parei a minha vida e o meu mundo para te escutar, mesmo que eu soubesse exatamente o que você fosse falar e exatamente a forma que usaria para me deixar cada vez mais perto de você.
Sentia como se tivesse um imã, algumas pessoas costumam dizer que isso é química, não quero saber, se é química, física, matemática, seja lá que diabos é, pode parar de ser agora, de fazer sentir e de querer estar perto, seja como for eu nunca fui fã de química na escola, porque deveria ser na vida?
Temos diversos motivos para permanecer afastados, todas ás vezes que nos aproximamos, saímos magoados, machucados e quebrados gritando aos sete ventos que desejamos estar longe um do outro, que a ausência é melhor, que não adianta mais procurar, que dessa vez não tem volta.
Porém antes mesmo da frase terminar, lá estamos nós, beijando, abraçando e jurando nunca mais brigar, terminar ou se quer se afastar, acabamos a noite sempre com a taça de vinho na mão e algumas peças no chão, não temos motivos de querer permanecer na vida um do outro, porém continuamos ali, ninguém tem coração de dar o passo inicial, se afastar, trocar de número e evitar frequentar os mesmos lugares.
Sentimento não se explica, ninguém consegue entender o que sentimos e porque vivemos essa relação dessa forma, nossos amigos já desistiram de entender, talvez da mesma forma que a gente desistiu de explicar, rotular, ou fazer qualquer pessoa entender aquilo que sentimos, a palavra já diz, sentimento é para sentir e não explicar.
Enquanto você dorme, eu fico aqui te observando e tirando minhas coisas da sua gaveta, acho que já fiz esse processo umas dez vezes, como se eu fosse ter coragem de colocar na mala e partir, daqui eu não arredo o pé, minha gaveta, meu espaço, não dá para evitar sentir.
Pode dormir tranquilo que eu continuo a te observar e mentalmente numerando os motivos que me fazem permanecer aqui, como se eu não soubesse cada um de cor, sei falar eles de olhos fechados e de trás para a frente, grande defeito de quem se ama, deixar isso assim tão transparente!
“… vamos deixar assim como está, somente sentindo, não vai adiantar rotular, explicar e tentar fazer alguém entender, a gente entende e sente e isso basta…”
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Andressa Leal

Tags