Você bem sabia que eu amava um drama, principalmente daqueles bem enigmáticos, do tipo “baseados nos livros de Nicholas Sparks”. Sabia que eu vivia de uma forma bem intensa, quase um conto de fadas que minha mente criava a cada novo recomeço. Não é à toa que eu desconfiava que tu tinhas um manual meu. Confesso, você sempre me analisou bem, tinha todas as cartas na maga, sabia o quanto eu gostava quando você tocava aqueles rockzinhos antigos, principalmente quando fazia aquele trechinho de “Wherever You Will Go”. Nunca imaginei que ela faria tanto sentido. Você sabia demais sobre mim, até mais do que deveria.

Hoje eu já perdi a conta de quantas foram as despedidas que nunca de fato aconteceram, os pingos nos is ainda ficaram sem definições. Uma enorme reticências seguidas de pontos de interrogações é o que dá sequência à nossa breve história.

Acendo um cigarro, observo a espuma que se forma no café, tento encontrar uma conclusão, um único motivo pelo qual eu possa me culpar disso tudo, mas eu não o vejo.

Eu rabisco um rascunho, a fim de criar um conto baseado em nós e pôr um ponto final nisso. Mesmo que não seja da melhor forma, é um dos meios que encontrei para concluir essa história inacabada. A fumaça do cigarro que alivia minha ansiedade e ao mesmo tempo contamina meus pulmões, é como a tua indiferença nas palavras todas as vezes que te procurei, pensando ser possível consertar as coisas entre a gente.

Eu mal posso ver a hora dessas tuas lembranças se esconderem na gaveta e me deixarem viver, conhecer um novo alguém, me renovar. Mal posso esperar pelo dia que a tua imagem vai virar apenas um grande borrão na minha mente, e então, mesmo sem entender, eu talvez consiga deixar tudo isso pra trás, pôr um ponto onde existem tantas vírgulas. Um ponto final nessa história sem final feliz. Mas como eu havia dito antes, tudo é tão “Sparks” nessa nossa situação que não me admiraria nada saber, que fizeste isso para que nunca existisse um fim entre a gente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Thai Merelin

Tags