Por muito tempo depois que te conheci era como se nenhum outro existisse. Era apenas você. Mas com o passar dos meses, dos desencontros – que não foram poucos – e do fato de você demonstrar total desinteresse, fui passando a não te enxergar mais. É triste quando alguém te mostra ser tão incrível e acaba se tornando invisível só por ter se acomodado demais.
E é assim que eu me sinto sobre você: é como se você não existisse.
Talvez eu tenha criado expectativas demais por uma pessoa tão pequena de sentimentos. Sei que posso ter idealizado você de uma maneira que não é, mas será que o erro foi apenas meu? Será que tudo que você demonstrou e me deixou acreditar no começo, logo que nos conhecemos, é culpa minha? Se a sua intenção era entrar na minha vida para depois agir como se nada tivesse existido, era melhor não ter aparecido.
Eu me permiti acreditar que tinha algo em você, já que era tão diferente de todos que já passaram pela minha vida.
Só que eu me enganei, você era tão igual aos outros.
Como era mesmo que costumava dizer? “O tipo que prefere ouvir sobre os outros do que falar de si mesmo.”. Será mesmo? Ou será que você gosta de se esconder atrás da serenidade que tenta passar para que eu não veja quem realmente você é?
Do que você tem tanto medo?
É como se você não existisse porque mesmo na sua presença, eu não te sinto aqui. De início isso me atraía em você, eu gostava do desafio de ter que ir procurando nos mínimos detalhes te conhecer. Eu gostava de não termos uma relação fácil, mas todo jogo uma hora perde a graça. Já faz tempo que o seu perdeu! E sabe o que é mais engraçado? Mesmo longe e mesmo tão ausente, em todos os lugares que eu vou, mesmo sem procurar, encontro você.
E isso não é para ser bonitinho.
Eu até já tentei me convencer a continuar tentando, juro, mas não dá. Não dá pra insistir em uma pessoa que não consegue mostrar quem é. Não dá pra insistir em alguém que não se esforça, nem sequer um segundo, em demonstrar o mínimo de interesse possível. Em fazer uma loucura qualquer dia e simplesmente aparecer para me ver sem que eu peça.
Por que é que você sempre espera uma iniciativa minha?
Desculpa te falar, mas um “boa noite” duas vezes por semana não me satisfaz. E não me venha com essa de que não tem tempo ou que está ocupado demais, quem quer de verdade consegue arrumar nem que seja um minuto do seu dia.
Eu gosto de amores que arranquem o coração e arrepiem a alma. Eu dou atenção porque gosto de ter atenção. Eu pergunto sobre seu dia porque me importo. Eu procuro saber se está bem porque quero fazer parte da sua vida, porque quero te ajudar nos dias ruins e nas horas difíceis. Qual a dificuldade de enxergar isso? Se você tem medo de compromisso, não deveria ter continuado com tudo isso. Não faz sentido permanecer na vida de alguém quando não se tem a intenção de fazer parte dela. É egoísta e chega a ser cruel demais até pra você. Se não pretende segurar minha mão e ficar, me deixa logo ir embora. Eu vou caminhando até encontrar uma nova direção, e acredite, será triste mas não é difícil seguir em frente.
É como se você não existisse porque se ausentou tanto, jogou tanto, se escondeu tanto… Que uma hora deixou de me fazer falta.
Cansei de lutar com a sua existência. Eu cansei de te procurar! Se você me quiser de volta, é sua vez de lutar para me encontrar. Porque sinceramente, se depender de mim, não dá. Eu quero alguém que saiba demonstrar.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Steph Almeida

Tags