Nossa história mal começou, na verdade nem mesmo sei se pode ser chamada de história, só sei que o fim chegou. Eu to perdida! E não sou a única. Eu não sei qual o caminho que eu devo seguir.

As vezes queria apenas sentar e esperar que as coisas se resolvessem, e só voltar a minha rotina habitual depois que tudo estivesse em perfeita calmaria. Mas em que mundo eu vivo, não é mesmo?

Não existe isso de esperar que as coisas se resolvam, não existe isso de viver uma eterna calmaria, até porque a vida vai passando e a gente não vai aproveitando nada. Sempre estamos em busca de algo que não temos e quando conseguimos, já não queremos mais. Então colocamos outros objetivos como meta.

Mas sabe que isso não é ruim?! Ruim é deixar de viver, e ir empurrando as coisas com a barriga, é ter medo de arriscar por não saber se irá dar tudo certo no final. É viver em busca de final, sendo que tudo é apenas uma continuação, e quando o final chega é somente com a morte.

Pode parecer pesado falar sobre isso, mas é a verdade, o único final é a morte, então enquanto ainda estivermos vivos precisamos aprender a aproveitar o que temos. E aproveitar o presente.

Não adianta fazer mil planos para o futuro, não adianta pensar onde estaremos no ano que vem, tudo acontece tão de repente, que amanhã mesmo podemos não estar mais aqui.

Por isso é que precisamos parar de guardar aquilo que sentimos, precisamos parar de adiar decisões, precisamos parar de programar encontros, precisamos parar de evitar despedidas.

As vezes é inevitável dar um basta, por mais que a nossa vontade seja de ficar, seja de continuar, seja de viver um eterno “E se”, muitas vezes é melhor sofrer um pouco, mas saber que isso irá passar, assim como tudo passa.

É tão difícil acreditar que as coisas podem melhorar, e é ainda mais difícil se desfazer de coisas que estão boas, mas as vezes é melhor dar uma adeus enquanto ainda existem sentimentos bons, do que partir sem se despedir.

Querer ficar, querer estar junto não é suficiente quando o destino não está tão favorável. Nós fazemos nosso destino e construímos no futuro sim, mas às vezes fechamos os olhos e enxergamos apenas aquilo que queremos. Muitas vezes nos iludimos com falsas promessas, falsos amores, e então vivemos apenas com as dores.

As vezes é melhor fechar uma porta com sorriso na boca e uma lágrima no rosto, do que tentar ficar em uma janela com vista para um precipício.

As vezes é melhor abrir mão do amor, do que viver amando a dor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Tamara Pinho

Tags