Parece estranho dizer que a gente gosta de alguém, mas que precisa de um tempo. Quando se está em um relacionamento, alguns sentimentos são tão fortes no início, nos enchem de certezas, mas depois se abrandam, surgem algumas dúvidas e a gente se afoga em uma mar de emoções e contestações.

Quando o abraço fica estranho e não conseguimos traçar planos, quando as palavras saem em vão e parecemos não nos entender, é nesse momento que percebemos que precisamos de um tempo.

Não é o fim, mas pode ser o início dele. Não é uma separação, mas talvez uma fuga do outro para nós mesmos. Talvez esse seja o tempo de se reconectar consigo para, talvez assim, voltar a se reconectar com o outro.

Depois de tanto tempo, hoje eu voltei para os teus braços. Confesso que, nesse tempo que nos damos, cheguei a procurar outros lábios e a fazer laços que logo foram desfeitos, também me encontrei só e feliz. Mas quando vi teu sorriso no portão, senti minha alegria transbordar, corri pro teu encontro e lembrei que teu colo era abrigo, me senti em casa. Nossos beijos trouxeram paz e nossos corpos juntos se transformaram em uma calmaria gostosa de um amor capaz de construir novos sonhos, traçar novos caminhos e de celebrar realizações.

Às vezes a gente precisa de um tempo para se lembrar que sorte mesmo, já dizia Cazuza, é ter um amor tranquilo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Thamires Alves

Tags

, ,