03/05/2017

Desculpe-me

Por diversas vezes já tentei rever meus sentimentos. Juro que em alguns dias cheguei até ao ponto de procurar defeitos em ti que me irritassem e fizessem-me repensar mil vezes o fato de te amar, mas nada adianta. Para cada coisa ruim existem 10 qualidades que me fazem suspirar alto e querer passar por todos os obstáculos da vida ao teu lado, vendo o teu sorriso e te xingando pelo pessimismo diário que combina tanto com o meu.

Não somos o casal perfeito, nunca seríamos e nem quero algo assim. Coisas perfeitas perdem a graça e o motivo para eu gostar tanto de ti são justamente as divergências que vivem se estabelecendo entre nós, dando origem a briguinhas bobas que sempre terminam bem. Imagino e crio cenas da nossa casa, da nossa bagunça e da briga pelo controle da tv. Parece que estou vendo você querendo um estilo de música e eu clamando por outro, você pedindo doce e eu suplicando por um salgado, gostos variados e o coração com um só objetivo: amar e ser amado!

Tenho plena noção de que não deveria pensar assim, afinal, não somos nada e ao deixar o coração de lado para ver a situação com a razão, sinto que não daríamos certo por mais que tentássemos. Ou sim, não se sabe e nos sentimentos ninguém manda e hoje tudo que tenho para dizer é: desculpe-me por te amar tanto assim…

Desculpe-me por amar seus olhos e a curva que os teus lábios fazem sempre ao sorrir para mim. Desculpe-me por sentir-me segura no teu abraço e sonhar com ele todas as noites quando consigo dormir. Por amar seu jeito, seu cheiro e o corte do seu cabelo. Por pensar em ti durante todos os segundos do dia e falhar em todas as tentativas de te deixar partir. Desculpe-me, meu amor, por olhar para ti e enxergar tudo aquilo que falta em mim. Por não saber botar um simples limite nas declarações e sempre acabar estragando tudo com uma frase na hora errada ou simplesmente com a palavra errada. Desculpe-me por sentir tudo isso que faz meu coração bater descontroladamente toda vez ao lembrar de você. Por pensar e ter saudades de momentos que nunca existiram apenas por um simples e momentâneo prazer.

Eu poderia citar aqui outros mil motivos pelos quais te amo e quero viver contigo, mas esse não é o último texto e muito menos a última vez que terás de ler minhas lamúrias e sonhos de amor. A culpa é sua por me olhar e me ganhar tão fácil assim. Quando nos vermos novamente, tenta não me abraçar tão forte e não dirija esse oceano de olhos até os meus, caso contrário mais uma vez terei de me desculpar por simplesmente não conseguir parar de pensar em ti.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Nathaly Bonato

Tags

, ,