Já ouvi muito sobre o tempo. Que ele resolve todas as coisas, que ele cura as feridas e até  traz a pessoa amada de volta – Pai Tempinho. Gosto da definição que o tempo é efêmero, onde o início pode ser o final, graças às voltas que o mundo dá, fazendo com que peões e reis voltam pra mesma caixa no final do jogo.
Pobre daquele que espera o tempo passar, transferindo toda a responsabilidade pra ele. O que o tempo prometeu curar permanece latente, sensível, até porquê, se o tempo curasse mesmo, na farmácia só venderia relógios.
A pessoa amada, salvo raras exceções, só vai vir se vc levantar da sua zona de conforto e for ao encontro dela.
Mas de todas as coisas, aprendi que o tempo é relativo.
Nada do que é sagrado é no tempo dos homens.
Ao Senhor do Tempo, aquele abraço!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Diego Henrique

Tags

, , , , ,