Existe uma vontade de falar, ao mesmo tempo que existe a vontade de calar-se, de deixar passar, mais uma vez, de fingir que não está sentindo, de se enganar achando que apenas o tempo será suficiente para poder apagar tudo o que aconteceu, de bom ou de ruim. Sempre existe aquela dúvida, aquela incerteza de o que é o certo, se realmente existe um lado certo.

Existe uma vontade de ficar, ao mesmo tempo que existe a vontade de partir, de deixar para trás tudo o que aconteceu, de passar borracha em uma parte da vida, mesmo isso não sendo possível, mesmo sabendo que não é possível passar uma borracha em tudo, o máximo que se consegue é passar um corretivo, daqueles que ficam até em alto relevo, para nos lembrar que embaixo dele existe muita coisa, muitas histórias, muitas coisas que não devem ser esquecidas, mesmo aquelas que não foram tão boas.

Existe uma vontade louca de gritar ao quatro ventos aquilo que está sentindo, de dizer que dessa vez você não vai esconder nada, não vai deixar pra lá, não vai perder antes mesmo de ter algo que sempre quis, pelo simples motivo de ficar calada na hora em que se deve não só falar, mas gritar, demonstrar, fazer-se presença presente.

Mas existe algo que prende a voz, que a contém, que lhe mostra a “lucidez” de não agir por impulsividade, que te puxa um pouco mais para a realidade, das consequências, das reações que são geradas, e é nesse momento que muitas oportunidades são perdidas, pelo medo e receio de desencadear ações que não são o que esperamos. É aí que transformamos a nossa vida em uma eterna espera pelo momento ideal, pela espera de quando iremos receber a resposta certa. Porém, queremos a resposta certa, sem nem mesmo fazer uma pergunta, e assim depositamos nossa vida nas mãos de terceiros que nem mesmo foram avisados sobre isso.

Existe a vontade de expor nossas fraquezas e se fazer vulnerável, essa vontade nos coloca contra a parede, nos diz que precisamos tomar uma decisão, que não podemos ficar em cima do muro para sempre, que não podemos viver na espera de momentos certos, pois eles muitas vezes passam tão rápidos que não conseguimos nem mesmo reconhecê-los.

Existem coisas explicadas e outras tantas sem sentido, que nos fazem questionar a vida, a nossa vida, o que estamos fazendo dela, o que estamos esperando para começar a fazer realmente que ela seja “nossa vida”, onde tomamos decisões, temos atitudes, e que as consequências, sejam elas boas ou ruins, sejam usadas como aprendizado, como parte do processo e do ciclo da nossa vida, onde temos momentos de alegria e de tristeza, mas o que vale mesmo é saber como aproveitar cada um deles, e dando a devida importância para eles, pois todos fazem parte de quem somos e de quem seremos.

Troque as vontades pelas realizações, mesmo que elas sejam loucas, pois somente nesse momento você estará agarrando de vez o controle da sua vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Tamara Pinho

Tags