Vamos falar do caso de Su Tonani? Sim! Vamos falar sim! Pois é, se você não está por dentro dessa história, eu vou te explicar. Susllem Meneguzzi Tonani, de 28 anos, é figurinista da Rede Globo. Ela teve um depoimento publicado no blog #AgoraÉQueSãoElas da Folha de São Paulo. No depoimento, Su relata abusos que vinha sofrendo por parte do ator José Mayer, durante as gravações de “A lei do amor”. Em relato ela atribui à ele frases grosseiras e abusivas como: ‘fico olhando a sua bundinha e imaginando o seu peitinho”, ”você nunca vai dar para mim?”. Ela ainda o acusa no depoimento de colocar a mão em sua genitália. A situação constrangedora, teria ocorrido na presença de duas outras mulheres, que ficaram apenas rindo. Em todo depoimento, Su relata a dificuldade em enfrentar a situação e é disso que nós vamos falar.

-Ah, mas que exagero é só uma brincadeira- pois é, quem nunca ouviu isso até mesmo de uma outra mulher não é? Eu vou confessar uma coisa, vendo o relato de Su, comecei a refletir sobre os inúmeros momentos e as várias “brincadeiras” que enfrentamos constantemente. Mas o que tá acontecendo Brasil? Que história é essa de que abuso virou brincadeira?  Pois é, no país da malandragem, aquele jeitinho brasileiro entre cena novamente. A princípio, é só um elogio, em seguida tudo se torna apenas uma brincadeira e mais adiante, assim de repente você é tocada. E como é tudo uma brincadeira, aquele toque tem de ser natural, ou melhor você tem considerar natural, afinal: -Eu só estou brincando.

-Ei moço, não! Você não está brincando e eu não estou a fim disso ok?

Seria fantástico se todas nós tivéssemos coragem pra isso né? Seria lindo, se todas nós vestíssemos a camisa de Su Tonani e também deixássemos de nos calar. Mas não é assim. A realidade na verdade é sempre bem triste. Sabe porquê? Ouvir:- Nossa, você tá fazendo tempestade em um copo d’água – é horrível!   Eu me lembro de situações em que me senti invadida, em que me senti tocada (toda via de fato, realmente havia sido) e só consegui me calar. Parece que fazer tempestade em um copo d’água, se tornou quase uma frase automática.

Mas olha só, se é assim, vamos fazer tempestade em um copo d’água sim! Não vamos aceitar mais essas situações. Eu não quero me calar por uma coisa que eu não gostei, com medo da recriminação enquanto quem deve ser recriminado, é quem invade o espaço o alheio. Estamos falando de espaço, de corpo, de senso. Meu Deus, eu tô falando da porra do meu corpo que homem nenhum tem direito de tocar ou fazer piadinhas, sem o meu consentimento, sem que eu tenha dado liberdade para tal.

E é escroto demais, pensar que esse assunto está sendo tratado com uma enorme cautela, porque o caso em questão se trata um galã global. E o que nos interessa? Meu filho, pode ser o Papa, não tem essa. Sabe aquela história, “meu corpo, minhas regras”? Então, é a maior verdade que você tem que respeitar! E deixa eu te contar uma novidade, todas essas gurias feito Su Tonani, são as princesas do século XXI, com elas não tem jeitinho brasileiro e sim jeitinho guerreiro. Mulheres que entendem seu espaço, seus valores, suas cores e não abrem mão   disso.  Ei Zé Mayer e companhia, se situem!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Thamires Benetório

Tags

, , , ,