Injustiça tua ter deixado tanta lembrança por cada canto de nosso apartamento. Malvadeza tua ter deixado teu cheiro adocicado em meu travesseiro sem intenção de ficar. Agora aqui, sozinha, ando sem rumo pela sala e pelos quartos sem teu perfume pra me guiar. Cada cantinho tem tanta história repleta da gente. Cada cômodo, cada espaço, cada instante. Mas hoje, meu “eu” sem o teu “você”, deu adeus ao “nós” que construímos bem da nossa maneira.
Fica vai.
Ainda tem aquela torta de morango que você tanto gosta na geladeira. Fica, tem aquela pizza de ontem que ainda nem terminamos de comer. Tem tanto canto da casa que falta ser preenchido por nossas histórias malucas-românticas. Tem tanto desejo querendo atitude e tanta atitude querendo desejo.
Fica vai, eu compro aquele filme que “cê” tanto gosta e eu prometo não dormir no meio. Fica, eu prometo lavar os pratos todas as noites pós-filmes-românticos e todas as manhãs mesmo que a preguiça insista em falar mais alto. Fica vai, quero um colo pra repousar minhas dores, um par de ouvidos atenciosos para escutar minhas besteiras, e um coração pra fazer morada.
Fica meu bem. Mas se quiser, vai.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Pedro Ficarelli

Tags

, , , , , ,