Daqui a 53 dias, eu vou me perguntar como você tem andado. Será que realizou seus planos, mudou a cor do cabelo? Ou se ainda tem a música de Caetano como a sua predileta. Vou lembrar disso tudo, e até de mais coisas que esqueci de lembrar agora. Talvez, sinta saudade da gente juntos, confesso que sou um saudosista. Contudo, não vou te falar isso. Não é orgulho, apenas vai parecer distante demais.
Não sei se você quer saber, mas vou viver muito nesses próximos 53 dias. Provavelmente, eu nem me reconheça depois deles, capaz de ficar enjoado por tanto ouvir Bob Dylan ou algum desses sertanejos top 3 da semana na rádio, provavelmente minha barba vai tá grande. É, resolvi que não vou fazê-la. Devo me esbarrar também numas duas paixões passageiras e em várias cervejas, algumas delas vão até mesmo me fazer querer te mandar mensagens e perguntar porque a gente deu errado se tínhamos tudo pra dar certo. Mas, essa vontade vai passar na manhã seguinte, pois estarei mais preocupado com a dor de cabeça das ressacas que elas irão me causar.


Os primeiros dias de fato serão um inferno, vou fechar os olhos e vou te ver, lembrarei desse seu jeito manso de falar e do único olhar que realmente me acalma. Naturalmente, virá a segunda fase. Vou procurar cada erro meu, cada deslize e me odiar por estar cego demais para não ter visto coisas que estavam ali na minha frente. Vou me perguntar como é que você esqueceu tão rápido e porque diabos não consigo fazer o mesmo. Foi promessa pra santo? Diz qual, pra ver se eu já não fiz. Tomou algum remédio? É de gota ou comprimido? Sou fraco pra engolir remédio, mas se curar, eu tomo.
Só que, depois disso, vou me encher de tanto trabalho. Vou passar todo o meu tempo dedicado a qualquer causa que valha a pena lutar, só por medo de ter um segundo livre e acabar pensando em você, porém vai ser em vão, basta uma mosca pousar do meu lado, tirar meu foco e pronto. Foi por água abaixo. Mas, tudo bem, porque aí eu vou perceber que não quero te esquecer, não quero passar os próximo 53 dias tentando apagar essas lembranças. Decidi que vou guardar tudo isso, prometo. Mas, você pode esquecer, não tem problema. Desde que esteja bem assim…
Ah, e como eu sei disso tudo? Porque fui tonto o suficiente para só perceber isso hoje, no 54° dia.

Anúncios

Participe da conversa! 1 comentário

  1. Texto maravilhoso, assim como o autor.

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Caio Lima

Tags

, , ,