Algumas pessoas falam que muitos dos nossos dons andam escondidos em nós, sem que percebamos que somos bons para determinada habilidade. Por outro lado, alguns descobrem cedo sua vocação, uma facilidade para produzir algo de valioso. Assim, trabalham a vida toda naquilo que “levam jeito”. No meu caso, descobri a escrita um pouco tarde, aos 19 anos. Quem diria que um menino que não gostava de ler, muito menos de escrever, ser tornaria um escritor? Passei minha infância e adolescência sem ter intimidade com os livros – ainda sinto as consequências desta antiga falta de leitura. E a descoberta da arte da escrita não foi uma maravilha, como se surgisse a vontade de escrever e num passe de mágica as palavras começassem a ser montadas num corpo coerente. Esta parte da descoberta se dá em um momento difícil da minha vida, onde me isolei por deixar que as dificuldades tomassem conta de mim. Como não me sentia bem para relatar meus problemas aos amigos, o bloco de notas do meu celular foi o lugar em que descarreguei todos meus pensamentos.

Mas ainda sofria pela falta de repertório, a tal da leitura que hoje vejo como essencial não só para quem escreve. Esta que é tão importante na aquisição do conhecimento. Hábito que me faria descobrir cedo o que eu levei anos para notar. Mas penso que tudo tem o momento certo para acontecer. Creio que Deus prepara as coisas na hora certa. Então, de dois anos para cá, tenho trabalho este dom que me foi dado. Claro, há mais fatores detalhados que me trouxeram até aqui, mas creio que esse resumo da minha descoberta já serve para relatar o quão é gratificante você produzir algo que gosta. Isto mostra que não devemos desistir das coisas, achando que não temos dom algum. Caso ainda não tenha descoberto o seu, espere. Há algo escondido de muito valor em você.

Hoje escrevo esse pequeno relato, pois mês que vem fará um ano que escrevo para o Jornalismo de Boteco, um ano que me descobriram no Snapchat e resolveram me “adotar”. Oportunidade que me foi dada por Paulinho Rahs, pessoa a qual sou grato por ter confiado em mim e por ter me dado a chance de desenvolver ainda mais a minha habilidade, escrevendo para todo o Brasil. Sou grato também aos escritores que fazem parte desta família, alguns me ajudaram bastante nos momentos em que eu desconfiava da minha própria capacidade. Ainda falta muito para eu me tornar um bom escritor, mas é reconfortante saber que você está no caminho certo. Por fim, agradeço aos meus leitores e às pessoas que me incentivaram, reservando um pouco de seus tempos para ler meus escritos. Que venham mais anos e muita inspiração!

P.S.: Abro um espaço exclusivo para agradecer à Deus, pois Ele é quem concede todos os nossos dons, e os revelam na hora certa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Jhonata Santos

Tags

,