Acho que não preciso dizer o quanto você foi importante para mim e, sim, eu queria dividir esse momento. A medida que o tempo passou, eu tive mais certeza disso, talvez a imaginação tenha me ajudado a crer que nós o teríamos, mesmo que não fosse eterno, algo que fosse prazeroso, diferente… especial.

Sempre esperei, não por um príncipe, mas alguém por quem eu me apaixonasse pelos defeitos e qualidades, que me fizesse sorrir por simplesmente estar ali e trouxesse borboletas ao meu estômago, como também a vontade de conversar, compartilhar, desejar e admirar, então você apareceu e foi o pacote completo, uma mistura de desejo e êxtase que me fazia perder a razão, ao mesmo tempo eu estava deitada com você na rede ou na cama, conversávamos no carro enquanto te observava dirigir ou entre quatro paredes quando nos perdíamos em nosso olhar e parecíamos nos entender, eu não tinha medo de você ou do nosso desejo… era fácil, descomplicado, a confiança e sintonia pareciam únicas.

Um dia você me perguntou qual era o problema e eu não soube responder, simplesmente disse a única coisa que sabia: o problema é que eu gosto de você.

Sim, eu gosto. Ainda no presente. Mas quando a gente realmente gosta, isso implica muitas coisas. Gostar de você faz com que eu seja incapaz de me ver te magoando, me faz pensar muito antes de agir, dizer uma verdade que possa te chatear é algo que também me chateia. É muito difícil te dizer não, dizer que é errado, dizer que não posso… É difícil.

Quando a gente gosta, dói tentar não gostar demais. Dói querer ver, tocar, conversar, te sentir e não poder. Dói a falta porque quando a gente gosta a ausência se faz presente em forma de saudade.

Crescer é aprender a lidar com nossas escolhas e a verdade é que nós não escolhemos errado. Eu te disse “não” quando o que você me oferecia era pouco. Você me disse “não” quando o que eu pedia era muito. É preciso lidar com as consequências do que escolhemos e não se pode ter tudo, também não podemos nos contentar com metades, faltas, enganos… Escolher entre uma coisa e outra também acarreta em perder e nós perdemos algo no meio de tantas descobertas, no meio do caminho nos perdemos um do outro.

Hoje eu daria qualquer coisa para voltar no tempo e para ter coragem de viver o nosso momento, aquele que eu desejei e imaginei naquela rede quando facilmente me apaixonei por você no nosso primeiro encontro. A verdade é que meu desejo não mudou, eu continuo querendo algo que você não pode dar e hoje percebi que não me cabe mais pedir, esperar ou entender o porquê de tudo ter sido assim, não dá para me torturar, não dá para mudar, mas a gente muda e hoje aceito.

Gostar implica que eu não queira te magoar e também não queira ser magoada. Porque, sim, junto com essa história cresceu uma amizade, cresceu cumplicidade, carinho, respeito e eu não quero acabar com isso. Gostar de você implica que eu deseje a sua felicidade independente de com quem esteja, que eu não queira interferir nela, implica entender que, apesar de ser especial, em algum momento nós escolhemos que não estaríamos na vida um do outro se não como amigos.

Talvez eu continue lembrando de você ao sentir o seu perfume enquanto vago pela rua desapercebida, talvez eu ainda te associe ao número 07 ou aos diferentes tons de verde que já vi colorirem seus olhos… Gostar implica que muito provavelmente eu nunca te esqueça e que dói muito te dizer adeus… Alguém separou sabiamente essa palavra: a – deus. Então, dessa forma, fica mais fácil te deixar ir sem qualquer perspectiva de voltar: eu te entrego à Deus.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Thamires Alves

Tags