O carnaval é verde, amarelo e azul… Negro, mulato, pardo, branco, amarelo e moreno. O carnaval tem a cor do pecado, do sorriso e da mistura. Ele tem gosto de cerveja misturada com limão e cachaça, tem também um cheiro… Cheiro de gente, de suor e de diversidade. É um grito forte de liberdade, um esconde-esconde do amor, um pega-pega com o novo e, depois, um abraço forte com a saudade… Seja na avenida ou na rua, seja nos blocos ou no sambódromo, de abadá ou caracterizado, o carnaval é tempo de folia, é tempo de transbordar a alegria e esquecer os problemas por alguns dias.

Ah! Histórias de carnaval… Talvez essa seja a melhor época para observar amores e amizades. Você vê estranhos sorrindo juntos e celebrando a fantasia de poder ser quem quiser. Alguns casais não resistem e se perdem em meio aos amores de verão, alguns se formam ali em frente aos nossos olhos, eram apenas sorrisos solitários que até então torciam para se encontrar.

Captura de Tela 2016-03-18 às 23.14.38

Eu diria que essa folia também é tempo de reencontro, é um momento de perceber que o mundo é mesmo um ovo e o Brasil é só um ponto pequeno, mas cheio de possibilidades… No meio da multidão se destaca o amigo de infância que não víamos há 20 anos ou um rolo de uns 5 anos atrás que deixou um gosto de quero mais. Às vezes o Carnaval é uma segunda chance ou é a primeira para quem estava perdendo tempo com a pessoa errada. É um tiro no escuro, uma explosão de novidades e surpresas e, no meio do caldeirão, nós transbordamos o copo que até então estava meio cheio, meio vazio…

Mesmo que esse seja só um momento de folga, de se encontrar no sofá com um livro ou maratonando na Netflix, talvez também de encontrar o tempo para si que faltava na agenda apertada ou de encontrar a família e os amigos com um copo na mão, a verdade é que o carnaval é a desculpa perfeita para ser feliz sem qualquer motivo, é o momento de dar aquele último suspiro para embarcar de vez no ano e nos sentirmos renovados.

Crescer requer atenção ao trabalho, carreira, profissão, responsabilidades e compromissos, nos exigimos mais e perdemos o gosto pelas brincadeiras, então chega essa festa e a gente encontra um motivo para nos desprender por um momento de todo esse peso. Quando criança, o carnaval se fazia todos os dias na rua entre a amarelinha e o rouba bandeira, agora é necessário relembrar.

Quem nunca teve uma história de carnaval que atire a roupa e vá logo se fantasiar… Entre os risos da folia e os olhares estranhos, espero do fundo do coração que a gente possa se reencontrar com nossa essência e tiremos a marcara que usamos nos dias amargos para celebrar a vida.

thamires-alves

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Thamires Alves

Tags

, , , , , , , , , , , ,