Seus olhos encontram os meus. Me acho e me perco, antes mesmo de um piscar. Fico em dúvida sobre o que pode ser… é inexplicável, é  surpreendente, é novo!  Algo que eu não sentia há tanto tempo, ou quiçá já senti antes, mas não sei se devo pensar, se devo esperar, se devo agir ou se devo fugir.

A fuga me parece o caminho mais fácil, mais certo, mais seguro. Eu sempre gostei da segurança, só de pensar em seguir um caminho sem saber qual a estrada seguir eu já me sinto ansiosa e um pouco perdida. Mas fugir poderia me privar de viver coisas que sempre sonhei e nessa indecisão, nessa incerteza de ação, nesse medo de tentar eu escolho não fazer nada, permanecer na inércia de apenas esperar.

captura-de-tela-2016-03-18-acc80s-23-14-38

Espera pelo o que ainda não sei. De mim? De você? De nós dois? Ou de ninguém? Não sei, e continuo sem saber, sem buscar uma resposta, sem fazer perguntas. Apenas questionando o meu interior, mas falando baixinho, com medo de ouvir a resposta e não ter mais como evitar. Desse modo decido apenas observar.

Observo, sim apenas observo o que está ao meu redor. Fico na espera de ter uma resposta, de você ser a resposta para todas as minhas dúvidas, de você ser o ponto final para todas as vírgulas que eu coloquei em minha caminhada.

Eu tento agir, mas é como se algo me prendesse, talvez o passado, já que ele adora assombrar o futuro. Talvez o medo de repetir os erros que deveriam ser esquecidos, talvez, talvez. Muitas são as dúvidas e as possibilidades das ações que eu poderia ter executado.

Na incerteza do que é certo, do que é necessário e do que é real, vou esperando por notícias e respostas que não vou procurar, pois vou deixar que elas me encontrem, e quando esse dia chegar espero estar preparada para recebê-las sendo elas boas ou ruins, de alegrias ou de tristezas, de amores ou desamores. Pois no fim, acaba que essa é a minha escolha, não sei qual serão as consequências, mas sei que eu merecerei o que estiver por vir. Descobri que esse não é o meu momento de correr, nem de andar, mas sim de descansar. E talvez você esteja muito a frente de mim, não posso pedir que me espere. Mas quem sabe quando eu voltar a minha jornada eu te alcance outra vez, no momento eu apenas irei usufruir do privilégio de permanecer sem saber o que fazer.

tam

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Tamara Pinho

Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,