Os dias tem sido difíceis, tempestade, chuva e frio, fico o tempo todo a imaginar como mudar, e fico a me indagar: “O que fazer para sair desse lugar?” Chove tanto, alagou, transbordou até mesmo pelos olhos, parece que é o fim, quero sumir…

– Me tira daqui!

Grito e espero pela sua misericórdia, mas tu não me atendes, na realidade nem me nota.

Não teve como sair, precisei aprender a sorrir sem te ter mais em meus dias, precisei passar por tudo isso, a metamorfose de nosso final, para aprender que depois dessa tempestade horrível, o dia amanheceu lindo, sol com poucas nuvens, eu achei que não iria sobreviver, mas você se foi, e eu ainda estou aqui, sobrevivi e agora é hora de recomeçar.

 

E depois de uma longa caminhada em uma única direção, ficamos acomodados com o sabor da velha rotina, e buscar novos horizontes muitas vezes não é tão fácil, eu até queria ter alguém para dividir muito mais que uma noite, um alguém novo, um alguém que não visse apenas meu rosto maquiado, um cabelo perfeitamente cortado e minha pele exalando o mais cobiçado dos cheiros. Mas depois passei a ter que conviver com minha sombra que male má encarava o espelho, tinha medo de dormir por não ter mais quem me fizesse companhia nos dias de chuva e tempestade, emagreci alguns quilos e adquiri uma anemia por não me importar mais em comer apenas restos de batata fritas ou pães amanhecido.

captura-de-tela-2016-03-18-acc80s-23-14-38

Passei a ir para o emprego apenas pela estabilidade do salário, perdi a vontade de estar em lugares que sempre amei, pelo medo de te encontrar por lá em novos programas que era apenas meu e seu ao lado de um outro alguém. Fiquei presa no casulo dá separação emaranhada por dor, solidão, e descaso, até o dia que parei de ser vítima e decidi ser a protagonista da porra que tinha se transformado a minha vida.

Resultado? Descobri melhor companhia e no momento que passei a me conhecer verdadeiramente, não foi mais qualquer prazer barato que me atraiu, e nem qualquer boca que me apetece, finais de semana em casa passaram a ser divertidos, aprendi a achar minha risada engraçada e definitivamente aposentei minhas lágrimas.

Hoje ao me olhar no espelho eu sempre espero mais de mim mesma, e mesmo que tudo esteja vazio lá fora, aqui dentro eu jamais permitirei que seque a alegria e principalmente a vontade de viver, não fico mais registrando lamúrias em meu diário, esqueci ele no criado mundo em algum canto da minha casa, agora registro momentos e lugares, passei a sair sem cronograma e sem destino certo, e todos os dias na hora de voltar para casa, eu descubro no final da noite que estar em minha própria companhia é satisfação garantida, e isso tem me bastado. Sobre você? Alguém que teve a oportunidade de ao meu lado estar, mas preferiu virar passado.

re

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Uncategorized