Por que você tem que viver procurando quando muitas vezes o que precisa está bem ao seu alcance, está bem a sua frente ou logo ao seu lado? Por que procurar no horizonte uma necessidade utópica, uma vaidade que não te preenche? Por que tem que viver a colecionar insatisfações quando você pode estar à dois passos do paraíso? Por que tem que se preencher com nada, quando pode ter tudo? Quando podemos ser tudo? 

Por que procurar em outros braços o meu abraço quando é o meu coração que bate em sintonia com seu? Porque procurar em outros mares a felicidade, se foi em meu universo que você se perdeu? Porque procurar vida em outros mundos se foi no fundo da minha alma, que você se estabeleceu? 

Por que você tem que viver a chorar se eu poderia passar a vida a te fazer sorrir? Por que você tem que desistir se eu posso ser a força que você busca? A mão que te segura? O carinho que te cuida? Por que tem que andar tanto se no fim eu sou o caminho que você sempre cruza? A esperança que tanto busca?  

Por que viver nesse frio incessante das incertezas, se na segurança dos meus sentimentos que você encontra o calor para aquecer o seu corpo? Por que viver procurando alegria em outras bocas se é na minha que você encontra o mais doce sorriso que insiste em estar em meus lábios apenas por você existir? 

Por que você não me olha e realmente me enxerga e então percebe que tudo o que você procura e quer, está aqui, dentro de mim? Por que você insiste em dizer adeus, quando nos caberia apenas um boa noite? Por que insiste em me dar as costas quando sabe que eu sou o seu porto seguro? Que só eu sou os sentimentos e as palavras que você precisa? Por que fugir de mim se apenas eu sei dançar conforme a sua música? 

Por que gritar tanto se é no conforto do meu silêncio que você encontra paz? Mas o seu silencio mata tudo, inclusive a mim. Por que prefere viver a sonhar quando eu prometi tornar seus sonhos, realidade? Por que não me diz de uma vez que tudo isso que posso te dar não é o que você procura e me liberta dessa espera inquieta? Por que você não olha para mim e diz que eu sou grande demais pra tua vida? Que eu não caibo em seu coração estreito porque eu realmente sou o muito que você nunca suportaria perder? Por que seria covardia você admitir que tem medo de eu desistir, quando eu souber o quanto você se tornaria pequeno para mim.

MARCINHA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Marcinha Rocha