28/07/2016

Talvez

– O que foi que você fez?
– Não sei.
– E a culpa foi sua?
– Talvez.

Talvez eu esteja um pouco confusa, eu sei, mas esse turbilhão de possibilidades está me deixando maluca. A ignorância dos fatos me deixa ainda mais caótica. A vida é uma eterna contradição e tentar entender os passos tem deixado os dias nebulosos. Não há explicação para tudo que acontece na minha vida. Nem na minha, nem na de ninguém, eu sei. Felizes são aqueles que não se preocupam em compreender cada reviravolta, eu tento encaixar tudo num quebra cabeça de cem mil peças. A presença da saudade, o frio que aquece, o amor que machuca, a dor que acalenta. Como entender?

Talvez eu tenha errado, tenha feito más escolhas. Talvez tenha seguido meu coração e essa seja a resposta. Talvez eu tenha exagerado na dose ou pecado pela falta, não sei. Posso ter errado na receita e salgado demais a comida ou, quem sabe, esquecido de temperar. Talvez estivesse tudo uma delícia, mas apenas para o meu paladar, né? Posso ter interpretado errado ou escutado apenas o que me convinha. Talvez eu nem tenha escutado nada. Posso não ter entendido os sinais, talvez.

Provavelmente eu me perdi no meio do caminho e não me dei conta. Devo ter dado muitas voltas no mesmo quarteirão sem reparar nas esquinas que se repetiam. Os olhos nem sempre enxergam o que veem, não é mesmo? Talvez eu precise de novos óculos, com lentes mais grossas e fortes. Pensando bem, pode ser que eu seja daltônica e esteja vendo as cores invertidas e, por isso, entendendo tudo errado. O farol está verde ou vermelho? É “Siga” ou “Pare”? Não sei.

Talvez. Tudo pode ter sido ou não, depende da perspectiva, do ponto de vista, do momento, da bagagem, da intensidade, do tamanho, da cor, do volume. Tudo depende de tudo e é isso que me intriga. Onde está escondida a verdade? Fui eu que errei ou foi ele negligenciou nosso amor? Fui eu que escolhi a carreira errada ou essa empresa que não combina comigo? Fui eu que comprei um vestido sem ajuste ou é esse corte que não caiu bem? Fui eu que esqueci de ligar ou ele que não respondeu a mensagem? Fui eu que tive uma crise boba de ciúmes ou ele que me deu motivos? Fui eu que escolhi um filme ruim ou foi o diretor que não seguiu o roteiro? Eu errei na receita ou os ingredientes é que não estavam frescos? Fui eu que gritei alto demais ou ele que não escutava bem? De quem é a culpa? O que foi que aconteceu realmente?

– O erro está em mim e na minha incansável busca por explicações lógicas?
– Talvez.

MONIKAJORDAO

 

Anúncios

Participe da conversa! 2 comentários

  1. Ooooooooow my god!
    Se tivesse sido escrito por mim, não teria alterado uma virgula!
    Me resume (L)

    Curtir

    Responder
  2. Acho que nada me define melhor, como estou nesse momento, do que esse texto!

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Monika Jordão