Eu sou minha, mas me dou a você. Me dou de bandeja, de corpo, te dou toda minha vontade de estar contigo naquele momento e depois novamente e novamente e quantas vezes for possível e quisermos. Não vamos pensar muito, não vamos tentar entender o que está acontecendo entre nós. Deita aqui ao meu lado e vamos nos sentir. Nos ter. Eu quero sentir cada milímetro do seu corpo tocar o meu, quero seu calor a me aquecer. Quero sentir a firmeza de suas mãos a me pegar, aquela pegada de quem sabe o que está fazendo e sabe que eu não resisto. Não tem como resistir, diga-se de passagem. Quero me sentir sua, quero que você sinta que eu tenho prazer em ser sua. Quero que você seja meu. Quero sentir que você tem prazer em ser meu. Porque eu não preciso entender nada, eu não preciso me certificar de coisa alguma, eu só quero ser sua. Por um instante, um dia, uma semana, um mês, um ano(…) pouco me importa o tempo. Mas deita aqui, comigo, esquece o mundo lá fora, que, agora, nada mais tem importância.

img_6866

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Ana Luiza Santana