Olha, eu sei que é estranho. Não tente entender. Faça parecer simples: eu gosto demais de você pra te perder, mas gosto mais ainda pra poder ficar com você. O que eu sinto me atormenta, tenho medo de pisar em falso, que deixe de me querer, temo te querer mais.Sabe, coração vazio também pesa. Mas eu prefiro essa tonelada de nada do que te ferir, magoar, do que ferir também a mim por saber que nos queremos sem poder ser. Não quero que você vá, mas te liberto. Sabe que quem liberta constrói uma prisão em si, não é? Vou aprisionar no peito a saudade, a vontade e o amor pra te ver melhor, te ver seguir. Queria que tivéssemos chance. Será que temos solução?

Hein, e se fizermos assim… Não me venha mais com esses olhos raio-x que enxergam além de mim, nem com essa voz que encanta e muito menos declarações sem fim. Faça-me um favor e se esconda, me esconda o que sente, pensa e quer. A partir de agora não esteja mais aqui. Deixa eu sentir sua falta, mas não me deixe te perder. Eu sei que é meu avesso e por isso sempre sabe o que quero, mas finja que não! Finja não ligar, nos desconecte. Por quê?

Dói demais gostar tanto assim, dói saber que gosta assim de mim. Prometo que em troca eu te deixo me esquecer e te mantenho. É porque você foi e é bom demais, eu é que sou a confusa aqui, é meu mundo que tá virado. Tá, eu sei que se eu quiser você vira de cabeça pra baixo e enxerga comigo. Mas eu não sei se esse é o jeito certo de ver. Prefiro ter o peito vazio a me encher de você. Tenho medo de que sua superdosagem me envenene. Não, não. Não veneno do mal, mas aquele veneno bom que te cega pra vida e te faz enxergar estrelas coloridas e borboletas azuis em toda esquina, sabe?

Então… O problema é justamente esse… Passei esse tempo todo procurando viver um conto de fadas e me assusta pensar que ele pode finalmente estar acontecendo. Por isso, me faz um favor? Me mantenha na realidade, não me dê superdosagens, não me mande beija-flor. Seja de ferro e carne, me mostra que sangra e que também faz sangrar. Não seja esse príncipe de fala mansa, andando de banda sem ter onde ir. Seja pra mim mais que um príncipe. Seja real, seja você, seja meu e vamos ser nós. Mas seja aos poucos, sem flores e dragões, sem masmorras e tranças. Ah! sem tramas no coração. 

Olha, talvez essa história tenha uma solução. Era uma vez.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Isabella Gonçalves

Tags