Renato Russo grande poeta e músico, notoriamente apaixonado. Ele tinha o dom de falar sobre o amor em sua forma mais singela, nua, mais alma do que pele, mais sabor do que toques, amores inimagináveis, porém devastadores. Quem não conhece aquele trecho que diz: “Durante um show, Renato perguntou para o público: – Alguém aí já sofreu por amor verdadeiro? A plateia respondeu: – Já! Renato disse: – Errado. O amor verdadeiro nunca vai te fazer sofrer, pois quem ama cuida, não magoa e nem decepciona, não busque pessoas perfeitas por que não somos, busque apenas pessoas que te valorizam”. Em sua mais completa loucura descreveu da forma mais verdadeira o que é realmente amar. Hoje eu sei que o amor é libertador, ele não te acorrenta, ninguém é de ninguém, se ele ficar é porque o prazer de sua companhia lhe basta. Ele não te sufoca, mas te dá folego, ele não te dá medo, mas te dá prazer, calafrios e uma vontade absurda de experimentar uma alta dose de adrenalina. Amor é companheirismo quando você já está cansado do dia a dia e senta ao lado daquela pessoa e somente a companhia já lhe satisfaz, amar é querer ver o outro bem, mesmo que não seja do seu lado, amar é respeitar acima de tudo a essência do ser humano, não é invadir espaço, não são as infinitas “DR´s” ou as sentenças bradadas em um tom a mais apenas pra parecer mais autoritário e na realidade é ser apenas mais um desses chatos pra caralho que vivem a torrar meu saco. Amor é a faísca que sai quando a pele se toca, ou o imã que atrai quando se veem na multidão, é ouvir a voz e fechar os olhos e sentir uma paz absurdamente confortável. Não é a monotonia dos dias tristes, mas é a pluralidade de dias alegres, com a tórrida rotina que insiste em avacalhar tudo, mas no final o temporal se vai e dá lugar a uma tranquila chuva de verão, uma companhia junto ao velho sofá de minha tia avó, um filme de romance na TV velha do papai e uma cama que espera ser desfeita por corpos loucamente apaixonados. Amar não é ser de alguém, é ter alguém que você irá poder ligar a meia noite, ou as 7 da manhã, é alguém que vai largar tudo para te socorrer quando você mais precisar, é alguém que você não verá todos os dias, mas sempre desejará a ela proteção. E quando chegar a hora de juntos ficarem definitivamente enfrentado a enfadonha monogamia que é o pesadelo de 90% da população, simplesmente irão se sentir saciados, e tudo que irá desejar é ter esse alguém do lado. Amar é ter alguém em sua vida que te deixa feliz pelo simples fato dela existir. Amor não é pegação, sexo ou libertinagem, você ama por que te da paz, e ama de uma forma única. São histórias diferentes que de alguma forma cruzou com a sua, e de ali em diante não importa quem faça parte da vida dela, mas em seus dias você fará questão de tê-la também, sem porque nem pra que, apenas para amar.

re

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Re Vieira