Foi isso mesmo que você leu. São os errados que fazem seus olhos brilharem. São esses que chegam do nada, que você não sabe de onde veio e para onde vai, que tiram seus pés do chão. 

Aqueles, que não precisam de subterfúgios para conseguirem o que querem. Aqueles, que não se esforçam muito na tentativa de nos suplicar desculpas quando erram, afinal, eles já são errados. Aqueles, que chegam hoje e vão embora amanhã. São desses que elas gostam. Eles não pedem passagem, pois não precisam. Os caminhos sempre lhes estão disponíveis. Tudo se resume em um beijo quente, cama e café, também quente. 

Porque mesmo ouvindo da mãe, do irmão, da tia chata e velha, do vizinho, do gato, do cachorro e das baratas nas ruas, são os errados que colorem seus dias. Em um sábado de sol qualquer, as amigas se reúnem e, mais uma vez, alertam para os errados. Mas, lá no fundo, tudo sempre acaba em riso, porque elas se entendem. Porque de mulher pra mulher, elas podem não assumir, mas são dos errados que elas gostam. Afinal, o gostoso mesmo é virar os olhos de alegria, sentir o gosto da felicidade na boca. Elas não são bobas, apesar de parecerem. Vai por mim. Elas amam transformar a segunda-feira em sábado.

Rapaz, se um dia ela se hesitar, mas você ver aquele brilho em seus olhos, acompanhado de desejo nos lábios, não desista. Porque ela está afim mesmo de ser feliz.

Mas, vamos ao acaso, não há lógica que faça desandar o que ele decide. 

Eles podem ser tortos, as vezes desajeitados ou frios, podem ser errados, mas transportam vossos corações para as mãos. Parece exagero, mas uma pegada só é o suficiente para te tirar do chão. Parece só o encontro de pele com pele, moça. Mas é o bastante para bagunçar seu cabelo, sua vida e todo seu mundo. Ah, moça, sabe o que não te contaram nessa história toda? Que são eles, os oficiais do amor. É o famoso Bont Vivant. Sim, aquele Don Juan ou conquistador barato (como quiser). Não sabemos de onde veio, só que ele sabe a arte de amar.

Mas veja bem, você pode reconhecê-lo, é simples. Se ele revirar sua casa, mexer em toda sua bagagem interior e fazer de todo lugar em que estiverem, a esquina do pecado, você o encontrou. Vai por mim, quando estão juntos, a única lógica é que foram feitos um para o outro. Mas moça, cuidado. Ele tem asas, e talvez seja por isso que você cresceu ouvindo que esse tipo é o errado. Tá, se prendeu né?! Já não consegue se soltar e ele nem aqui está… 

Vamos lá, comece de novo, eu vou te ajudar. Errado pra quem, cara pálida?  

Moça, flerte com o que te faz feliz e transe com a alegria de viver, isso basta! Porque desde que o mundo é mundo, são dos errados que elas gostam.

Anúncios

Participe da conversa! 1 comentário

  1. Isso aiiii.. amei palmas paaaalmas kkk

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Sobre Jornalismo de Boteco

Paulinho Rahs Escritor, compositor, poeta solitário, vocalista da Arcadia e criador do Jornalismo de Boteco. Entusiasta, subversivo e magnânimo, contém na lista de vícios café, cerveja, o Foo Fighters e o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. https://www.facebook.com/PaulinhoRahsOficial/

CATEGORIA

Thamires Benetório

Tags